Esportes

Fluminense renegocia atraso de parcelas dos estrangeiros Pacheco e Araújo

Atacante peruano e meia uruguaio não viajaram para os respectivos países, devido a pandemia do coronavírus

Por Sérgio Guimarães

(Foto: Reprodução/Lucas Merçon/Fluminense)

O Fluminense está encontrando dificuldades para arcar com alguns compromissos financeiros, em função da paralisação do futebol, devido a pandemia do novo coronavírus. Um dos atrasos que o tricolor tem é o pagamento das parcelas de compras dos jogadores estrangeiros do elenco, o peruano, Fernando Pacheco, e o uruguaio Michel Araújo. Os dois atletas não viajaram para os os países de origem, por causa da quarentena.

Ambos custaram aos cofres do clube,mais de R$ 6 milhões. Os dois atletas foram adquiridos pelo Fluminense cada um com 50% dos direitos econômicos. O valor do peruano foi de 700 mil dólares (cerca de R$ 2,8 milhões na cotação atual) para Sporting Cristal, divididos em 10 vezes. Já o uruguaio, que estava no Racing do Uruguai, custou 800 mil dólares (aproximadamente R$ 3,3 milhões), em 6 prestações.

Os jornais O Dia e o Globo trouxeram recentemente informações sobre os valores das prestações devidas pelo Fluminense. A do peruano Pacheco, o ex clube do jogador ainda não recebeu nenhum pagamento. A situação é a mesma do Racing, que também não recebeu nenhuma parcela de U$ 133 mil dólares (R$ 690 mil reais na cotação atual) pela venda de Araújo.

O Fluminense comunicou aos dois clubes que, em função da falta de fluxo no caixa, não teria como quitar as dívidas e pediu aos times para renegociar novas datas de a realização dos pagamentos.

Os clubes estrangeiros não se pronunciaram publicamente sobre o atraso do tricolor. Pacheco tem 8 jogos pelo Flu, sendo 2 como titular. Michel Araújo, jogou 3 vezes, porém nenhum como titular.

Para amenizar a situação crítica no clube, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, pediu aos jogadores e comissão técnica que reduzissem os salários, variando de 15% a 25%. Além disso, os diretores, gestores e prestadores de serviços reduziram seus vencimentos em 15%. A instituição também tenta renegociar na justiça penhoras com empresas, fornecedores e débitos trabalhistas.

Os jogadores estão de férias desde o dia 1° de Abril e o clube pagou recentemente o percentual de 60% dos salários atrasados do mês de fevereiro, para quem recebe em regime CLT. Quanto aos PJs, apenas o mês de janeiro foi pago.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
04 de Junho de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Programa Isabele Benito
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
14:00 - Show do Pedro Augusto
15:30 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
22:00 - Giro Esportivo
12:00 - Patrulha da Cidade
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »