Esportes

Ministério Público do Acre edita pedido e goleiro Bruno pode jogar sem tornozeleira eletrônica

Objetivo é evitar que o atleta enfrente dificuldades no processo de ressocialização

Por Redação Tupi

O Ministério Público do Acre (MP-AC) fez ajustes no processo que solicitava que o goleiro Bruno, que defende o Rio Branco-AC, fizesse uso de tornozeleira eletrônica durante cumprimento da pena no regime semiaberto. De acordo com o texto, a intenção é evitar que o atleta enfrente dificuldades no processo de ressocialização por meio do futebol profissional.

De acordo com o promotor de justiça Tales Fonseca Tranin, da 4ª Promotoria Criminal de Execução Penal e Fiscalização de Presídio, a alteração no texto pede que Bruno não tenha a obrigação de usar o equipamento durante as partidas, nem seja impedido de entrar em campo, já que a retirada da tornozeleira eletrônica configura regressão do regime de cumprimento de pena, considerado falta grave.

A liberação de uso da tornozeleira eletrônica será apenas para o período dos jogos oficiais do Rio Branco-AC. Bruno continuará com o aparelho durante os treinamentos e em outros momentos do dia. Em eventuais partidas fora do estado, Bruno deve pedir autorização à Justiça.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
31 de Outubro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Nenhuma programação disponível
« Programa Anterior
17:00 - Super Futebol Tupi
11:00 - Programa Francisco Barbosa
15:00 - Show da Galera
21:00 - Show de Bola
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »