Conecte-se conosco

Copa do Brasil

Na raça! Fluminense toma susto, mas busca empate no segundo tempo e se classifica às semifinais da Copa do Brasil

Tricolor vê Leão fazer 2 a 0 e, com gols de Ganso e Cano, deixa tudo igual no Maracanã

Publicado

em

Fluminense busca empate com Fortaleza e está nas semifinais da Copa do Brasil
(Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense)

Foi na raça e no suor! Ao lado de pouco mais de 60 mil torcedores no Maracanã, o Fluminense superou o momento de adversidade, depois de estar perdendo para o Fortaleza por 2 a 0, buscou o prejuízo, se recuperou e empatou em 2 a 2, na noite desta quarta-feira (17), pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Como havia vencido por 1 a 0, na ida, no Castelão, o time de Fernando Diniz garante classificação às semifinais do torneio. Nino (contra), muito vaiado, e Silvio Romero abriram a vantagem pelos cearenses, enquanto Ganso, de pênalti, e Cano igualaram a contagem. Os cariocas agora pegam o Corinthians na fase seguinte, em mandos a campo a serem sorteados pela CBF, na sexta (19), às 15h30.

O primeiro tempo foi de preocupação para o Tricolor, que começou com comportamento bem diferente do usual – menos posse de bola e alguns chutões da zaga. Cano até assustou duas vezes, uma de cabeça e outra finalizando do chão, mas parou em Fernando Miguel. O Leão do Pici, por outro lado, em sua chegada inicial, conseguiu balançar a rede, aos 11. Titi lançou, Nino bobeou e a sobra ficou com Thiago Galhardo. O atacante carregou, entrou na área e chutou. Fábio defendeu, houve rebate em Manoel, e Nino empurra contra o próprio patrimônio.

A partir daí, com o placar agregado em igualdade, o Fluminense retomou o ritmo da partida e, apesar da superioridade técnica apoio da torcida, esbarrou na falta de pontaria. Foram mais duas oportunidades de marcar, novamente com arremates do centroavante argentino e Ganso. Até que, nos acréscimos, aos 46, o Fortaleza, em nova falha de Nino, ampliou e instaurou o desespero e a tensão no Maracanã. Após lançamento, Zé Welison desviou de testa e Thiago Galhardo enfiou lindo passe para Silvio Romero sair na cara do goleiro e tocar na saída dele.

Na volta do intervalo, o Tricolor acordou e, pela entrada de Martinelli na vaga de Nino, vaiado na primeira etapa, deu indícios de quem mudaria a postura em campo. E de fato, o fez. Logo de imediato, Ganso e Manoel desperdiçaram boas chances. Aos 14, a blitz surtiu efeito e a pressão carioca surtiu efeito, depois de o garoto Matheus Martins ser derrubado por Brítez na área. O árbitro havia assinalado falta, mas o VAR indicou penalidade máxima. Na cobrança., Ganso correu e deslocou Fernando Miguel para descontar o prejuízo.

O gol incendiou as arquibancadas e fez a torcida das Laranjeiras voltar a gritar alto em busca da virada no placar. E, sob a condução das mais de 60 mil pessoas no estádio, o Fluminense igualou tudo, justamente com o maior artilheiro do país e do mundo em 2022: Germán Cano. Aos 26, Nonato encontrou Jhon Arias pela faixa direita, o colombiano mandou na direção do círculo da cal e o argentino esticou-se todo para balançar a rede. Daí até o fim, os donos da casa controlaram a posse, reforçaram o sistema defensivo com as entradas de David Duarte e Felipe Melo, e assim, conquistaram, no suor, a classificação às semifinais da Copa do Brasil. Os jogos acontecerão nos dias 24 de agosto e 14 de setembro.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.