Campeonato Brasileiro

Sem os três pontos! Fluminense empata com o Atlético-MG e acumula cinco jogos sem vitória no Brasileirão

Tricolor é o primeiro time fora da zona de rebaixamento, com apenas 18 pontos

Por Bruno Gentile

Fluminense empate em 1 a 1 com o Atlético-MG pela Série A
(Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

Segue sem vencer! Em mais um jogo com atuação irregular e falha defensiva, o Fluminense até saiu na frente, mas levou o empate e ficou no 1 a 1 com o Atlético-MG, nesta segunda-feira (23), em São Januário, pela 17ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, e acumulou cinco partidas sem vitória na competição nacional – foram quatro derrotas, para Grêmio, Palmeiras, América-MG e Internacional, e uma igualdade. Fred, de pênalti, na etapa inicial, marcou e Sasha, na complementar, guardou a favor dos visitantes. Com o resultado, os comandados de Marcão, à beira do campo após a demissão de Roger Machado, ocupam a 16ª colocação da tabela de classificação, com 18 pontos, a apenas dois da zona de rebaixamento.

O primeiro tempo começou bastante movimentado e foi o Tricolor quem assustou, de início. Logo aos 3 minutos, Egídio lançou Fred perto da meia-lua. O atacante dividiu com a marcação e, na sobra, André conseguiu ficar com a posse e arriscar firme. Porém, a bola subiu demais e Everson apenas olhou a finalização. Mas o Galo não deixou barato e respondeu perigosamente, aos 12. Eduardo Vargas arrematou rasteiro de média distância e acertou em cheio na trave. No rebote, a defesa carioca agiu rápido e afastou tudo.

Apesar dessa investida mineira, o time das Laranjeiras seguiu bem no ataque e quase marcou, com Martinelli. Aos 21, o volante avançou pelo meio, ajeitou e, com liberdade, concluiu forte de longe. Atento, o goleiro adversário voou e realizou ótima intervenção, jogando para a linha de fundo. Entretanto, o trabalho do Atlético-MG de embarreirar o tento dos donos casa não deu certo. Isso porque Hulk, após escanteio batido na área, dividiu com Luccas Claro no alto e bateu com o braço no rosto do zagueiro. O árbitro viu e assinalou penalidade máxima. Na cobrança, Fred chutou no canto direito e deslocou Everson, abrindo o marcador em São Januário.

A partir daí, a partida passou a ficar truncada e o Fluminense começou a se preocupar com a parte defensiva, ocupando os espaços para bloquear as infiltrações dos visitantes. Somente aos 43, no fim, o Galo levou perigo de novo à meta de Marcos Felipe. Guga cruzou pelo lado direito, Egídio desviou, a bola enganou o arqueiro e explodiu no travessão, saindo logo em seguida. Já nos acréscimos, a equipe de Belo Horizonte ainda finalizou mais duas vezes, ambas com Guilherme Arana: a primeira parou nas mãos do camisa 1 carioca e a segunda foi sem pontaria, para fora.

Na volta do intervalo, o Tricolor voltou em ritmo lento e sofreu grande pressão dos mineiros. Os comandados de Marcão até chegaram à frente, aos 3 minutos, quando Lucca, cobrando falta com efeito e curva, mandou em cima do goleiro atleticano. Só que os ataques time das Laranjeiras pararam e o Atlético-MG, com qualidade e organização, dominou e controlou as principais ações do confronto a partir deste momento. A blitz teve início com Hulk, ao bater um tiro da intermediária, rasteiro, rente à trave direita, aos 12.

Na sequência, aos 15 e 19, mais duas oportunidades de empate a favor do grupo do técnico Cuca: em uma, Savarino arriscou de longe no meio da baliza. Entretanto, Marcos Felipe conseguiu fazer a defesa com tranquilidade e sair jogando. Depois, após cobrança de infração alçada por Nacho na área, Nathan Silva antecipou-se e tirou o arqueiro da jogada. Hulk esforçou-se e arrematou sem ângulo, acertando de novo a trave, desta vez, a da esquerda da meta. As investidas continuaram e, aos 21 e 22, o Galo criou novas possibilidades de igualar a contagem, com Júnior Alonso e Hulk. Porém, as conclusões foram direto na direção do camisa 1 carioca, até então, sendo obrigado a trabalhar muito.

Insaciavelmente, os visitantes seguiam presentes no campo ofensivo e, por pouco, não marcaram novamente, em finalizações de Allan, de média distância, e Eduardo Vargas, que perdeu, de cabeça e sozinho, a chance de empurrar a bola às redes perto da marca da cal. Enquanto isso, o Fluminense se perdeu no duelo e não oferecia resistência alguma ao adversário, praticamente sem atacar. Até que, aos 36, construiu o melhor lance de ampliar a vantagem, mas desperdiçou: Nonato tocou para Lucca pelo lado direito, que cruzou e encontrou Gabriel Teixeira, livre, sem marcação. O jovem chutou, de primeira, cara a cara com Everson e isolou feio.

E, como diz o ditado, quem não faz, leva. Isso porque, aos 38, logo depois de o camisa 39 perder a oportunidade de fazer 2 a 0, os mineiros chegaram ao empate. Nathan  se desvencilhou dos marcadores e lançou bonito Eduardo Sasha na área. O centroavante arremateou forte, o chute acertou na trave e entrou devagar do outro lado da baliza. Após a igualdade, ambas as equipes recuaram, preocupadas em não sofrer o segundo, e o placar não se alterou. O Tricolor, portanto, deixou escapar a vitória no final e continua sem vencer no Brasileirão.



recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
20 de Setembro de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Cidinha Livre
« Programa Anterior
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »