Conecte-se conosco

Campeonato Brasileiro

Sindicatos dos Atletas esclarece fala de Tite e reafirma que descanso mínimo dos jogadores ‘não é o ideal’

Em coletiva pós-empate com o Cuiabá, o treinador falou sobre o erro que é expor o elenco a jogos com intervalos de 66 horas

Publicado

em

Foto: Marcelo Cortes /CRF

Em meio a uma maratona de partidas seguidas, o técnico Tite tornou a reclamar da falta de descanso dos jogadores do Flamengo. Em coletiva pós-empate com o Cuiabá, o treinador falou sobre o erro que é expor o elenco a jogos com intervalos de 66 horas.

“Quando há jogos excessivos a propensão de um atleta machucar é muito maior. Fica o registro. Se o sindicato dos atletas colocou que 66 horas é o tempo mínimo (entre uma partida e outra), eles estão errados também”, disse Tite em coletiva.

Em resposta ao treinador, o Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro – SAFERJ, esclareceu que nunca apoiou o descanso mínimo de 66 horas. Para o órgão, o tempo entre uma partida e outra deveria ser a partir de 72 horas, ou seja, 3 dias completos.

No entanto, após processo judicial com a CBF, foi acordado que o tempo mínimo entre os jogos seria de 66 horas. O motivo seria conciliar todas as competições na temporada. Em nota, a SAFERJ disse ainda que a entidade pediu descanso de somente 60 horas, negado instantaneamente.

Por fim, o sindicato pediu que a CBF reavalie a quantidade de competições por temporada. Com isso, será possível reorganizar a quantidade de jogos e conseguir aumentar o descanso dos atletas por partida.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *