Conecte-se conosco

Baixada Fluminense

Polícia Civil prende mulher acusada de torturar filho adotivo

A mulher foi localizada por policiais civis mineiros no município de Alfenas, em Minas Gerais, após informações repassadas pela equipe da 21ª DP, de Bonsucesso

Publicado

em

viatura da polícia civil
(Foto: Reprodução)

Um trabalho integrado entre a 21ª DP (Bonsucesso) e a Polícia Civil de Minas Gerais resultou na captura de uma mulher acusada de torturar o filho adotivo. O crime aconteceu em julho de 2015, em Heliópolis, Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Na época, a criança tinha 7 anos.

A mulher foi localizada por policiais civis mineiros no município de Alfenas, em Minas Gerais, após informações repassadas pela equipe da 21ª DP. Contra ela foi cumprido um mandado de prisão preventiva.

De acordo com as investigações, a acusada e sua companheira possuíam a guarda provisória do menino, que teve o órgão genital cortado por uma tesoura. O ferimento foi descoberto após a autora devolver a criança ao abrigo.

Segundo o apurado pelos agentes, a vítima tinha comportamento considerado agressivo e desobedecia as ordens da mãe adotiva. Por conta disso, a denunciada resolveu punir a vítima e feriu a genitália do menino.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.