Política

Críticas a Witzel marcam protestos contra violência policial em Ipanema

O ato "Parem de Nos Matar!" aconteceu neste domingo, no Posto 8

Por Redação Tupi

Política de segurança pública do governador, tem gerado a morte de inocentes
(Foto: Reprodução)

Ocorreu, neste domingo, o ato “Parem de Nos Matar!”, no Posto 8 da praia de Ipanema, Zona Sul do Rio. O protesto reuniu moradores de comunidades, além de mães de vítimas de violência policial. O ato foi idealizado após o caso do gari comunitário William Mendonça dos Santos, conhecido como Nera, morto com dois disparos feitos por agentes da Polícia Militar, durante ação no Morro do Vidigal, também na Zona Sul da cidade.

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Marinete Silva, mãe da vereadora Marielle Franco (PSOL) assassinada em março do ano passado, declarou: “Quando não tiver ninguém, eu vou para rua para saber quem mandou e quem matou minha filha daquela maneira. Um ódio qualquer (não teria motivado) aqueles homens a fazer aquilo”.

Marinete participou do ato e criticou a atual política de segurança do Rio, “tanto no lado do governo federal, como no lado do governo do estado”. Segundo ela, ” vamos viver isso (violência policial nas comunidades e no asfalto) por conta dos irresponsáveis que colocaram esses homens no poder”.

Outras mães de vítimas também se manifestaram contra o plano de combate à criminalidade do governador, que tem gerado a morte de inocentes. Foi o caso de Bruna da Silva, mãe do estudante Marcus Vinicius, de 14 anos, assassinado por policias: “Meu filho foi assassinado pela Polícia Civil a caminho da escola, carregando uniforme e material escolar”.

A manifestação também teve a presença de alguns nomes do cenário político e cultural brasileiro, dentre as quais, a atriz Patrícia Pillar. Em declaração à Folha, ela declarou que sua presença era uma forma de demonstrar seu “repúdio à maneira que está sendo tratada a questão da segurança no Rio”.

A veterana atriz continuou: “Minha presença aqui é pedindo um outro enfoque, enfoque, sim, em formação e em inteligência e não nesse tipo de ação nas favelas, que é de uma covardia sem limite”. Sobre a postura do governador Wilson Witzel, ela criticou:”Legitima qualquer ato violento. Nem só por parte da polícia”.

Além de Pillar, outras figuras públicas que marcaram presença no ato foram as deputadas federais Benedita da Silva (PT) e Jandira Feghali (PC do B), além da estadual Renata Souza (PSOL). O ex-senador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT) também participou do protesto.

Comentários
enquete

Você acha futebol chato ou emocionante?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
19 de Outubro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Ele & Ela
« Programa Anterior
17:00 - Super Futebol Tupi
08:00 - Show do Clóvis Monteiro
10:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
13:00 - Samba Social Clube
15:00 - Show da Galera
21:00 - Show de Bola
12:00 - Patrulha da Cidade
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »