Conecte-se conosco

Região Metropolitana

Defesa Agropecuária interdita matadouro de porcos e fábrica de linguiça clandestinos no município de Seropédica

Na operação foram apreendidos e inutilizados 40 Kg de linguiça e 450 Kg de carne de porco impróprios para o consumo

Publicado

em

(Foto: Divulgação / Superintendência de Defesa Agropecuária RJ)

Equipes do Serviço de Inspeção Estadual – SIE/RJ e da Coordenadoria de Defesa Sanitária Animal – CDSA, da Superintendência de Defesa Agropecuária do estado do Rio de Janeiro, interditaram um matadouro de porcos e uma fábrica de linguiça clandestinos na mesma propriedade, no município de Seropédica, na Região Metropolitana do Rio, após receberem denúncia encaminhada à ouvidoria da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento.

Os estabelecimentos clandestinos funcionavam próximos à maternidade do município, no bairro Incra e, segundo a denúncia, os produtos eram comercializados nas feiras livres próximas à localidade. Na operação foram apreendidos e inutilizados 40 Kg de linguiça e 450 Kg de carne de porco impróprios para o consumo, uma vez que as atividades de abate e fabricação não possuíam qualquer controle higiênico sanitário ou autorização para o funcionamento.  

Na propriedade, foi constatada também uma criação de suínos, aproximadamente 230 animais para engorda, entretanto não foi encontrada nenhuma irregularidade pela equipe da CDSA.

O proprietário foi autuado pelo SIE/RJ e notificado para encaminhar os animais para o abate em Matadouros de Suínos com licença sanitária, registrados nos serviços de inspeção oficiais. “São ações em prol da saúde pública. O trabalho dos nossos agentes não para! O consumo de alimentos pela população, produzidos sem o controle da inspeção sanitária, pode levar à disseminação de diversas doenças e até mesmo, o consumidor ao óbito”, ressaltou o Coordenador Estadual de Controle de Produtos, André Sampaio.

A Defesa Agropecuária estadual alerta para que o consumidor somente adquira produtos de origem animal devidamente registrados nos órgãos de inspeção sanitária, com marcas oficiais de, SIM, SIE, SIF ou SISBI.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.