Rio

Motoristas de aplicativo que recusarem passageiros por discriminação podem ser multados em até R$ 100 mil

Projeto de lei é de autoria do líder do governo na Câmara, Átila Nunes (DEM)

Por Redação Tupi

(Foto: Divulgação)

Vereadores do Rio aprovaram nesta quarta-feira (17) projeto de lei, de autoria do líder do governo na Câmara, Átila Nunes (DEM), que prevê multa para motoristas e empresas de aplicativo de transporte que circulam no município do Rio por recusar passageiros por discriminação religiosa, racial e orientação sexual. De acordo com o projeto, as empresas terão que incluir no contrato com motoristas associados cláusulas que proíbem esse tipo de preconceito na prestação do serviço  sob pena de desligamento do motorista infrator.

A multa para o motorista é de R$ 1 mil, podendo dobrar em caso de reincidência. Já os aplicativos podem ter que desembolsar R$ 50 mil por descumprimento da lei e R$ 100 mil, em caso de reincidência. A proposta recebeu 26 votos favoráveis e apenas um contrário. O PL será votado em segunda e última discussão na próxima semana.

A sacerdote Emanuelle Carvalho, a Mãe Manu da Oxum, conta que é comum, ao final das sessões no templo, motoristas de aplicativos recusarem a parar o carro e transportar passageiros que solicitaram a corrida pelo aplicativo, ao se aproximarem de sua sede e  verem os médiuns vestidos de branco aguardando na porta. “Já recebi prints de motoristas que disseram não buscar ninguém no meu local. Outro disse que o Deus dele não permitia levar meus filhos. Os médiuns sofrem muito com isso”, comenta Mãe Manu.

Segundo o vereador Átila Nunes, o objetivo da lei proposta é tentar inibir casos de preconceito nesse meio de transporte, cada vez mais usado na cidade. “O preconceito  não se resume ao aspecto religioso. Homossexuais e negros são também alvos de preconceito. Não podemos permitir que pessoas continuem sendo impedidas de entrar no carro de um aplicativo por usarem roupas de santo, pela cor da pele ou por orientação sexual. O projeto visa punir essa prática por meio de multas aos motoristas e empresas, ao mesmo tempo em que cria obrigações que deverão nortear a prestação desse serviço, cada vez mais usado na nossa cidade”, afirmou o vereador Átila Nunes.

De acordo com o projeto de lei, entre as obrigações da empresa estão prestar apoio psicológico à vítima, fornecer todas as informações necessárias às autoridades competentes quando solicitadas e comunicar à Secretaria Municipal de Transporte sobre a atitude do motorista de carros de aplicativos.



recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
07 de Dezembro de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Programa Alexandre Ferreira
« Programa Anterior
02:00 - Na Companhia Do Garcia
04:00 - Show do Mário Belisário
06:00 - Show do Antônio Carlos
08:00 - Show do Clóvis Monteiro
10:00 - Programa Isabele Benito
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »