Rio

Novo depoimento indica que Dr. Jairinho tentou fazer com que corpo do enteado não fosse para IML

Testemunha é um alto executivo da área da saúde

Por Redação Tupi

(Foto: Reprodução G1)

Um novo depoimento dado à polícia sobre a morte do menino Henry Borel, de 4 anos, indica que o vereador Dr. Jairinho tentou fazer com que o corpo do enteado não fosse encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). A testemunha é um alto executivo da área da saúde.

Em depoimento prestado, na tarde de quarta-feira (8), ele afirmou que recebeu mensagens do vereador durante a madrugada de 8 de março. O contato foi feito pouco mais de uma hora após Jairinho chegar com a namorada, Monique Medeiros, mãe do garoto, e a criança – já morta – em um hospital, na Barra da Tijuca.

O executivo contou em depoimento que, sem saber dos detalhes do ocorrido, ligou para o hospital para entender o que estava acontecendo e pedir que o corpo do menino fosse liberado com brevidade por causa do sofrimento da mãe, relatado pelo vereador. No entanto, recebeu a explicação que, diante do caso, não seria possível dar um atestado de óbito sem que o corpo fosse examinado no IML.

Comentários
enquete

Dia da Natação: Você pratica esportes?

Carregando ... Carregando ...


AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
08 de Abril de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Nenhuma programação disponível
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »