Rio

Servidores pegam 17 anos de prisão por desviarem remédios de hospital da UFF

Em valores não atualizados, a dupla causou um prejuízo de R$ 67.415,42 aos cofres públicos

Por Redação Tupi

Foto: Reprodução

A Justiça federal condenou os servidores públicos Maria de Fátima Leal Manhães e Valmir Nelson Moreira a 17 anos de prisão, em regime inicial fechado e multa, pelos crimes de peculato, inserção de dados falsos no sistema e violação do sigilo funcional.

Eles são, respectivamente, chefe e subchefe da Farmácia do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, Região Metropolitana do Rio. As informações são do jornal Extra.

O Ministério Público acusou os dois de inserir dados falsos no Sistema de Controle de Medicamentos (Sistema MV) dos medicamentos “Basiliximab 20mg”, “Ertapenem 1,0g” e “Octreotida 0,5 mg”, no período entre de dezembro de 2009 e março de 2010.

Eles também foram acusados de disponibilizar a senha de acesso ao Sistema MV a outros servidores e a contratados terceirizados do local para serem feitas inserções fraudulentas no sistema. Segundo o órgão, a ação dos dois causou um prejuízo de R$ 67.415,42, em valores não atualizados, aos cofres públicos.

recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
15 de Dezembro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Bola em Jogo
« Programa Anterior
15:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »