Rio

Servidores pegam 17 anos de prisão por desviarem remédios de hospital da UFF

Em valores não atualizados, a dupla causou um prejuízo de R$ 67.415,42 aos cofres públicos

Por Redação Tupi

Foto: Reprodução

A Justiça federal condenou os servidores públicos Maria de Fátima Leal Manhães e Valmir Nelson Moreira a 17 anos de prisão, em regime inicial fechado e multa, pelos crimes de peculato, inserção de dados falsos no sistema e violação do sigilo funcional.

Eles são, respectivamente, chefe e subchefe da Farmácia do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, Região Metropolitana do Rio. As informações são do jornal Extra.

O Ministério Público acusou os dois de inserir dados falsos no Sistema de Controle de Medicamentos (Sistema MV) dos medicamentos “Basiliximab 20mg”, “Ertapenem 1,0g” e “Octreotida 0,5 mg”, no período entre de dezembro de 2009 e março de 2010.

Eles também foram acusados de disponibilizar a senha de acesso ao Sistema MV a outros servidores e a contratados terceirizados do local para serem feitas inserções fraudulentas no sistema. Segundo o órgão, a ação dos dois causou um prejuízo de R$ 67.415,42, em valores não atualizados, aos cofres públicos.

Comentários
enquete

Quem vive em cidade pequena tem mais qualidade de vida?
Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
17 de Setembro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »