Política

Witzel: governador afastado é interrogado no processo que julga impeachment

Nesta semana, defesa do ex-juiz tentou suspender o processo novamente

Por Redação Tupi

(Foto: Eliane Carvalho / Divulgação Gov. Estado)

O governador afastado Wilson Witzel dispensou os próprios advogados e pediu mais 20 dias para a apresentação da defesa no processo que julga o impeachment do político. O ex-juiz alegou que não tem dinheiro para pagar os advogados. Mas, o pedido foi rejeitado.

Em resposta à Witzel, o presidente do Tribunal Henrique Carlos Figueira defendeu que ele seja assistido por um defensor público ou por um advogado do escritório que o defendia.

O político será interrogado, nesta quarta-feira (07), pelo Tribunal Especial Misto que julga o processo de impeachment. O ex-secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, também será ouvido pela Corte.

Durante entrevista coletiva, o governador afastado afirmou que não pode ser julgado pelos atos de corrupção do ex-secretário de estado de saúde, Edmar Santos. Wiitzel disse que foi surpreendido pelo teor da delação premiada do ex-secretário.

Vale lembrar que o processo chegou a ser suspenso por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em dezembro do ano passado. Nesta semana, Witzel tentou novamente adiar o interrogatório. Os advogados do ex-juíz citaram cerceamento à liberdade de defesa por supostamente não terem acesso à delação de Edmar.

Nesta segunda-feira (05), o ministro Alexandre de Moraes negou o pedido para suspender novamente o processo.

Witzel está afastado do governo desde agosto de 2020, por determinação do STJ, no processo que deu origem ao pedido de impeachment.

Comentários
enquete

Quem você acha que o Caio vai votar hoje no BBB 21?

Carregando ... Carregando ...


AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
11 de Abril de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Super Futebol Tupi
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »