Sentinelas 15:55h

Novo coronavírus e tabagismo uma combinação fatal

Confira o que foi destaque no Sentinelas desta segunda-feira

Por Redação Tupi

(Foto: Erika Corrêa / Divulgação: Super Rádio Tupi)

Ainda não se sabe ao certo como a covid-19 age em cada corpo humano. A única certeza que médicos e pesquisadores têm é de que o vírus inflama o organismo e ataca de forma mais grave as pessoas consideradas grupo de risco. Além das comorbidades, que são as doenças preexistentes, e dos idosos, os fumantes também fazem parte deste grupo. Fumar não só favorece o agravamento da infecção como a própria transmissão do vírus.

Por que novo coronavírus e tabagismo são uma combinação fatal? 

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, o tabagismo aumenta o risco de complicações de dezenas de doenças, em especial, as cardiovasculares isquêmicas infarto do miocárdio e derrame cerebral, doenças respiratórias, como bronquite e enfisema, e diversos tipos de câncer.

O Professor da Faculdade de Medicina do Centro Universitário de Volta Redonda,  Doutor Gilmar Alves Zozin, fala sobre a fragilidade dos fumantes em meio a Pandemia covid-19.

 

A pedagoga, Andrea Reis, Chefe da Divisão de Controle do Tabagismo do Instituto Nacional do Câncer, ressalta o trabalho do Programa Nacional de Apoio ao Fumante e Controle do Tabagismo que, desde a década de 1980,  desenvolve campanhas. Andrea ressalta as primeiras providências a serem tomadas por quem quer deixar de fumar.

 

Andrea Reis diz também que, para muitos,  o cigarro é usado como um alívio na hora do estresse e por isso é necessário buscar novas formas de lidar com as demandas do dia a dia.

 

 

Uma pesquisa feita com 45 mil brasileiros adultos por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz, da Universidade Federal de Minas Gerais e da Universidade Estadual de Campinas apontou que o sedentarismo e o consumo de álcool, de tabaco e de alimentos industrializados, tornaram-se mais frequentes durante a pandemia. A Psicóloga Raquel Mello fala sobre a importância de buscar ajuda de especialistas para mudar comportamentos nocivos à saúde.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a perspectiva de mortalidade atual pelo uso do cigarro em países desenvolvidos e em países em desenvolvimento é de 6 milhões. Para o ano de 2030, esta perspectiva é de 3 milhões em países desenvolvidos e de 7 milhões em países em desenvolvimento, isto significa 10 milhões de mortes ligadas ao uso do tabaco em 2030. Ainda segundo a OMS, o tabaco mata mais que a soma de mortes por AIDS, cocaína, heroína, álcool, suicídio e acidentes de trânsito.

 

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
29 de Novembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Baú da Tupi
« Programa Anterior
15:00 - Super Futebol Tupi
08:00 - Show do Heleno Rotay
22:00 - Giro Esportivo
11:00 - Samba Social Clube
03:00 - Domingo Show
12:00 - Bola em Jogo
06:00 - Ele & Ela
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »