Brasil

Anfavea diz que montadoras vão deixar de produzir 300 mil veículos este ano devido à falta de peças

Se a previsão se confirmar, o crescimento será de 10% em relação a 2020, quando foram fabricados dois milhões de veículos

Por Marcos Antonio de Jesus

Imagem de uma agência de automóveis
Foto: Divulgação

Por causa da falta de componentes, as fábricas de veículos no Brasil vão deixar de produzir cerca de 300 mil unidades em relação ao que foi estimado no início do ano. A expectativa é da Anfavea, entidade que reúne as montadoras, que prevê que 2021 termine com uma produção de 2,219 milhões de unidades.

Se a previsão se confirmar, o crescimento será de 10% em relação a 2020, quando foram fabricados dois milhões de veículos. As montadoras alertam para o risco de carros inacabados ficarem parados nos pátios por falta de peças, já que a indústria automobilística vive a transição das fases L6 para L7 no Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores.

Essa mudança deverá ocorrer a partir de 1º de janeiro no segmento de automóveis e comerciais leves. Segundo o programa, após esta data as montadoras devem produzir apenas modelos que já atendam às exigências da fase L7. Ou seja, se não receberem as peças para acabar a produção de veículos L6 as fábricas podem até ter prejuízo.

Pelo menos metade das montadoras do país está com esse problema, embora a Anfavea não estime quantos veículos podem ficar inacabados.



recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
21 de Janeiro de 2022 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Programa Alexandre Ferreira
« Programa Anterior
02:00 - Na Companhia Do Garcia
04:00 - Show do Mário Belisário
06:00 - Show do Antônio Carlos
08:00 - Show do Clóvis Monteiro
10:00 - Programa Isabele Benito
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »