Conecte-se conosco

ALERJ

Comissões de segurança pública federal, estadual e municipal se reúnem para discutir onda de violência no Rio

Objetivo do grupo é buscar soluções conjuntas e agir de forma coesa para devolver a segurança aos cidadãos fluminenses

Publicado

em

Comissões de segurança pública federal, estadual e municipal se reúnem para discutir onda de violência no Rio
Comissões de segurança pública federal, estadual e municipal se reúnem para discutir onda de violência no Rio (Reprodução)

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) vai reunir, na próxima segunda-feira (11), integrantes das comissões de Segurança Pública da Câmara Federal, da Alerj e da Câmara Municipal do Rio para debater soluções efetivas à onda de violência que vem tomando conta de todo o estado nos últimos meses.

A reunião, que será coordenada pelos deputados federal Eduardo Pazuello e estadual Márcio Gualberto, acontecerá às 16h na sala 2109, no edifício sede da Alerj.

Esta é a primeira vez que as comissões de segurança das esferas municipal, estadual e da União se unem em um grupo de trabalho em busca de soluções.

O objetivo do grupo, em um primeiro momento, será elaborar propostas de políticas, estratégias, ações e projetos de lei.

A ideia surgiu em agosto deste ano, durante seminário realizado em parceria entre os dois deputados na Alerj para debater segurança pública e violência urbana no estado do Rio. Na época, os especialistas identificaram alguns gargalos para a resolução do problema da segurança pública no estado do Rio que ultrapassavam esferas de governo, entre eles, uma legislação desatualizada e a falta de segurança jurídica aos policiais.

Também farão parte do grupo representantes estaduais do Tribunal de Justiça, do Ministério Público, do Ministério Público Militar, da Superintendência da Polícia Federal, da direção regional da Polícia Rodoviária Federal, do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, da Firjan, da Fetranscarga e do Sindcarga, além de representantes da Guarda Municipal do Rio.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *