Rio

Confira o resumo sobre o caso do menino Henry Borel

Casal é suspeito ainda de atrapalhar as investigações e ameaçar testemunhas

Por Redação Tupi

Monique Medeiros da Costa Almeida e Dr. Jairinho (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil prendeu o vereador Dr. Jairinho (Solidariedade), na manhã desta quinta-feira (08), pela morte do menino Henry Borel, há um mês. Monique Medeiros, mãe da criança, também foi presa.

De acordo com as investigações, o vereador agredia Henry havia pelo menos um mês, com chutes e golpes na cabeça, e a mãe tinha conhecimento. Os mandados de prisão foram expedidos pelo 2º Tribunal do Júri da Capital. A prisão é temporária, de 30 dias. O casal é suspeito ainda de atrapalhar as investigações e ameaçar testemunhas.

Conselho de Ética da Câmara dos Vereadores

Dr. Jairinho (Foto: Reprodução)

A vereadora Teresa Bergher (Cidadania), membro do Conselho de Ética da Câmara dos Vereadores, vai pedir, ainda nesta quinta-feira (08), o afastamento de Dr. Jairinho (Solidariedade), preso por envolvimento na morte do menino Henry Borel.

De acordo com Teresa, o conselho vai se reunir às 18h para decidir pelo afastamento ou não de Jairinho. “Precisa ser afastado imediatamente. Pela imagem da casa, pela credibilidade de cada um de nós vereadores e por respeito a esta criança vítima de um cruel assassinato e a toda a população que representamos”, diz Teresa.

Dr. Jairinho é afastado pelo Solidariedade

Dr. Jairinho foi afastado do partido Solidariedade, na manhã desta quinta-feira (08). Em nota, o partido afirmou que aguarda a apuração dos fatos.

“Nós, enquanto um partido formado por cidadãos que buscam um futuro melhor, manifestamos nosso repúdio a todo e qualquer tipo de maus tratos e violência, principalmente contra crianças e adolescentes. Lutamos pelos desfavorecidos e seguiremos atentos aos mais vulneráveis de nossa sociedade”, diz a nota do partido.

Polícia encontra troca de mensagens entre babá e mãe do menino Henry Borel

Foto: Divulgação

A Polícia Civil, teve acesso a uma troca de mensagens entre Thayna de Oliveira, a babá da criança e a mãe no menino Henry Borel, Monique Medeiros da Costa Silva de Almeida. Na conversa, a babá fala sobre a suposta sessão de tortura no qual a criança foi submetida no apartamento do casal no dia 12 de Fevereiro.

A mensagem descreve que a  criança e o vereador ficaram trancados dentro do quarto com a TV ligada com volume alto. Henry depois mostrou hematomas e contou que levou uma banda (uma rasteira) e chutes e reclamou de dores no joelho e na cabeça.

Dr. Jairinho e mãe de Henry Borel deixam delegacia no Rio

(Foto: Cyro Neves / Super Rádio Tupi)

O vereador Dr. Jairinho e Monique Medeiros, padrasto e mãe do menino Henry Borel, deixaram a delegacia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, na tarde desta quinta-feira (08). O casal foi preso pela morte da criança, ocorrida no dia 8 de março, no apartamento em que Monique morava com o político.

De acordo com a Polícia Civil, os dois tentaram atrapalhar as investigações. Eles também ameaçaram testemunhas para combinar versões sobre o caso. A polícia suspeita ainda que Jairinho agredia o menino com chutes e golpes na cabeça. Os agentes chegaram a falar em tortura.

Dr. Jairinho e mãe de Henry Borel são levados para o presídio

O Vereador Jairinho foi levado para o Complexo de Benfica e vai permanecer lá, porque o local é um presídio onde se cumpre a prisão preventiva. Já Monique que estava junto com o vereador, no Complexo de Benfica, foi transferida para o Instituto Penal Ismael Pereira Sirieiro, em Niterói, para o presídio feminino.

A dupla não fez nenhuma declaração após serem presos, em Benfica, nem quando chegaram à 16ª DP (Barra da Tijuca).

Comentários
enquete

Dia da Natação: Você pratica esportes?

Carregando ... Carregando ...


AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
08 de Abril de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Apolinho
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »