Economia

Expressões ligadas a passagens aéreas serviam para combinar propina

A revelação foi feita por Henrique Constantino, um dos donos da Gol, durante delação premiada

Por Redação Tupi

A revelação foi feita por Henrique Constantino, um dos donos da Gol, durante delação premiada (Foto: Reprodução/ YouTube)

Em delação premiada, o empresário Henrique Constantino, um dos sócios proprietários da companhia aérea Gol, revelou à Justiça Federal que utilizava expressões relacionadas a passagens aéreas, para conversar sobre pagamentos de propinas, com o operador financeiro Lúcio Funaro.

As palavras serviam de códigos para estabelecer quais empresas de fachada, comandadas por Funaro, realizariam o pagamento das propinas. A maior parte dos valores tinha como destino políticos ligados ao MDB, como o ex-presidente da República Michel Temer (MDB).

Na delação, Constantino também anexou algumas trocas de e-mails entre sua secretária e uma funcionária de Funaro. Nas mensagens, eram acertados valores e pessoas jurídicas para transações bancárias, como relata o empresário: “Era comum Lúcio Funaro questionar sobre o andamento dos pagamentos indevidos. Algumas vezes por meio de nossas secretárias, por e-mail”.

O operador financeiro Lúcio Funaro já havia feito uma delação premiada, há dois anos. Já a de Constantino foi realizada no dia 25 de fevereiro deste ano, e divulgada pelo jornal “O Globo”, na última segunda-feira. O empresário  se comprometeu a indenizar os cofres públicos, em R$ 70 milhões.

 

 

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
01 de Dezembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Patrulha da Cidade
« Programa Anterior
14:00 - Show do Pedro Augusto
15:30 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »