Campeonato Brasileiro

Fluminense sofre em Santa Catarina, mas segura a Chapecoense e volta a vencer fora de casa no Brasileirão

Tricolor pulou para a sétima posição com o triunfo e chegou aos 25 pontos

Por Bruno Gentile

Bobadilla comemora um dos gols do Fluminense sobre a Chapecoense pelo Campeonato Brasileiro
(Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

No sufoco! Após etapa inicial boa e complementar tensa, o Fluminense confirmou o favoritismo, venceu a Chapecoense por 2 a 1, nesta terça-feira (7), na Arena Condá, pela 19ª e última rodada do turno da Série A do Campeonato Brasileiro, e, além de voltar ter um triunfo fora de casa na competição – o último havia sido diante do Sport, na Ilha do Retiro -, pulou para a sétima posição da tabela de classificação, com 25 pontos, a sete do Bragantino, que abre o G-4. Bobadilla e Luiz Henrique fizeram a favor da equipe do Rio de Janeiro e Perotti descontou. O Verdão do Oeste, por outro lado, segue como único clube das quatro divisões nacionais que ainda não conquistou uma vitória.

O primeiro tempo não foi tão movimentado, mas sim, marcado pela eficácia tricolor e brilhante atuação de Marcos Felipe. Isso porque os cariocas, apesar de terem saído na frente, sofreram com jogadas perigosas dos catarinenses e, por pouco, não viram os donos da casa balançaram a rede. A partida começou meio morna, porém, o time das Laranjeiras controlou logo as ações principais e, aos 9, abriu o placar: Luiz Henrique fez lance individual pela faixa direita e tocou em Samuel Xavier, que cruzou na área. A defesa afastou e a sobra ficou para André. O volante brigou, encontrando Bobadilla para fuzilar no canto superior direito do goleiro.

Aos 17, quando parecia que os visitantes deixariam o ritmo cair, o Fluminense voltou a atacar e ampliou rapidamente a vantagem, com Luiz Henrique. Danilo Barcelos cobrou escanteio da esquerda na primeira trave, o jovem atacante subiu mais alto que todo mundo e resvalou de cabeça, no contrapé de Keiller, anotando o segundo na Arena Condá. Até esse momento, os comandados do técnico Marcão, mesmo com a vitória parcial, só haviam finalizado duas vezes, justamente nas duas oportunidades de gol.

A partir daí, a Chapecoense, enfrentando suas limitações de criatividade ofensiva, passou a pressionar cada vez mais os cariocas e conseguiu criar possibilidades de diminuir a contagem em Santa Catarina, aos 19, 22 e 35. Na primeira, Denner levantou a bola na área, pegou Marcos Felipe adiantado, porém, o goleiro recuperou-se e encaixou logo em seguida. Depois, Anselmo Ramon lançou Bruno Silva com liberdade, o ponta chutou e, novamente, o arqueiro das Laranjeiras apareceu para realizar grande defesa embaixo da baliza. Por fim, o camisa 1 espalmou linda cabeçada de Alan Santos, após batida de escanteio, assim, evitando o desconto.

No final, ambas as equipes ainda tiveram mais um lance cada de balançar a rede. Aos 43, Bobadilla tabelou com Caio Paulista próximo à meia-lua e o número 70 arriscou em direção à meta. A tentativa explodiu na marcação e, no rebote, Martinelli emendou um arremate forte, rente à trave. Na resposta à investida tricolor, o Verdão do Oeste, já nos acréscimos, aos 47, chegou bem também: Bruno Silva recebeu com liberdade, hesitou em concluir, foi pressionado por Luccas Claro e chutou pela linha de fundo, sem perigo.

Na volta do intervalo, o técnico Pintado mexeu no time e as substituições surtiram efeito, deixando o esquema tático organizado, em relação à etapa inicial, e mandando as linhas à frente. Aos 15 minutos, Perotti, que veio do banco de reservas no lugar de Mike, diminuiu depois de boa trama pela faixa esquerda do gramado. Denner cruzou, Bruno Silva desviou, ao ver o setor defensivo adversário falhar, e o artilheiro do clube de Santa Catarina na temporada testou, sozinho. A arbitragem invalidou o tento por conta de um possível impedimento, mas, com o auxílio do VAR, validou-o na sequência.

O Fluminense até ensaiou uma jogada interessante, aos 19, a fim de aumentar a vantagem e voltar a ficar no conforto no marcador. Danilo Barcelos bateu falta na área, Bobadilla subiu mais que os zagueiros e acertou muito perto da baliza defendida por Keiller, assustando os donos da casa. Entretanto, apesar da necessidade de alcançar o empate, ao menos, pelo lado dos mandantes, o restante do jogo caiu bastante de produção, ritmo e emoção, já que os cariocas passaram a se atentar demais à ocupação dos espaços defensivos e o Verdão do Oeste, à exceção de uma tentativa de Perotti, aos 33, também não conseguiu produzir. O placar não se alterou e o Tricolor conquistou a vitória fora de casa.

Agora, com o resultado postivo diante dos catarinenses, o Fluminense, sem nenhuma outra competição no radar, por enquanto, terá alguns dias para se preparar única e exclusivamente de olho no confronto contra o São Paulo, pela 20ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro – a abertura do returno. O duelo está agendado para domingo (12), às 20h30, no Maracanã. Lucca saiu machucado na Arena Condá e pode ser desfalque no compromisso do fim de semana, dependendo dos exames. Fred, Egídio e Jhon Arias, que não atuaram, devem retornar à equipe e reforçar o grupo do técnico Marcão.



recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
20 de Setembro de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Programa Isabele Benito
« Programa Anterior
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
15:00 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »