Fluminense

Mario Bittencourt afirma que clube está em reconstrução e enumera avanços financeiros

Prazo otimista é de mais três ou quatro anos para o tricolor estar 100% equacionado financeiramente

Por Sérgio Guimarães

Presidente do Fluminense Mário Bittencourt numa coletiva no CT Carlos Castilho
Foto: Mailson Santana/Fluminense/Mário Bittencourt

 

O presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, numa live realizada nesta sexta-feira, no CT Carlos Castilho, apresentou um balanço financeiro e administrativo de ações realizadas por ele na presidência do clube. O dirigente logo em seguida participou de uma coletiva virtual com os jornalistas setoristas do clube. O dirigente entra para cumprir neste ano de 2022, ó último período de seu mandato, já que será realizado no final do ano, eleições no clube para o triênio 2023/24/25.

Na manifestação inicial, ele considerou como “Excelente” a avaliação interna do trabalho realizado em 2021, apear da campanha pior no campeonato brasileiro se comparado a 2020, no clube acredita-se que isso se deve ao fato de ter chegado nas quartas de final da Libertadores e Copa do Brasil, o que fez o time ficar com três competições simultâneas, enquanto em 2020 o foco ficou exclusivo na Série A em função das eliminações precoces nos torneios mata-mata.

Para 2022, o dirigente destacou um maior investimento em contratações, mesmo com o clube ainda possuindo dificuldades financeiras e débitos em aberto com jogadores e funcionários. Ele garantiu que existe perspectivas de aumento de faturamento para o ano. O otimismo do dirigente o leva a refazer o cálculo e reduzir o tempo que acredita viável para a reconstrução do clube.

“Eu recentemente disse que achava que a nossa reconstrução do clube seria em nove anos. Diante das melhorias que a gente teve em 2021 e do projeta para 2022, acho que já poderia dizer que vai conseguir reduzir esse prazo para ter o clube mais saudável. Mais uns três, quatro anos aí totalizando sete, vamos estar 100% equacionados”

O mandatário tricolor acrescentou que até meados de 2026, o clube poderá ter um elenco competitivo, disputando sempre no topo dos campeonatos e saiu em defesa das críticas de fazer maiores investimentos ainda tendo débitos para quitar. Outros temas também foram abordados pelo dirigente, como por exemplo, sobre a contratação do lateral esquerdo Cristiano, do Sheriffe, da Moldávia, contratação considerada cara pelos torcedores e sócios do clube, por um jogador pouco conhecido do público brasileiro.

Segundo o dirigente o Scout do clube o acompanhava antes dele ir para a Europa. O jogador se destacou bastante na Champions em 2021 e se concretizou na cabeça do Scout, que seria importante por ser muito ofensivo e técnico.

“Me espanta muito essa preocupação com essa contratação, estamos falando do futebol brasileiro contratando jogador da Europa, há de convir que um jogador de € 1,4 milhão de euros, o preço vai ser diluído no tempo de contrato. A lateral esquerda é uma posição de carência de nomes no futebol brasileiro. Os que aqui estão, tentamos alguns deles. O (Guilherme) Arana em 2020, mas a pedida foi de € 3 milhões de euros por 50%, e ele foi para o Atlético-MG. Tentamos o Jorge, que estava no Mônaco e veio para o Palmeiras com um salário muito acima do que podíamos pagar. E o Cristiano tornou-se uma excelente oportunidade de mercado.

Confira aqui outras  declarações do dirigente sobre outros temas:



recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
22 de Janeiro de 2022 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Nenhuma programação disponível
« Programa Anterior
21:00 - Botequim do Mister
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »