Política

Parte do decreto de Bolsonaro que exonerou 11 do mecanismo de combate à tortura é suspenso pela Justiça

O trabalho deles é vistoriar presídios e verificar se há condição desumana

Por Redação Tupi

(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou um decreto que exonerou 11 integrantes do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MTPCT). Mas a Justiça Federal do Rio de Janeiro suspendeu parte do ato do governo, após decisão da 6ª Vara Federal Cível na última sexta-feira.

O Ministério Público Federal (MPF) e a Defensoria Pública da União (DPU) foram à Justiça contra o decreto. Segundo o MPF, a mudança inviabilizaria o funcionamento do MTPCT.

“Não é difícil concluir a ilegalidade patente do Decreto em tela, uma vez que a destituição dos peritos só poderia se dar nos casos de condenação penal transitada em julgado, ou de processo de disciplina”, escreve o juiz Osair Victor de Oliveira Junior na sentença.

A decisão é liminar, o que significa que ela é provisória. Por isso, a Advocacia Geral da União (AGU) informou que vai tentar revertê-la, em nota.”A AGU ainda não foi intimada da decisão e deverá apresentar o recurso cabível tão logo seja notificada”.

Já a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves afirmou que considera um equívoco da Justiça. Para ela os estados precisam ter os próprios mecanismos de prevenção à tortura.
 “Estou recorrendo, porque a minha medida foi acertada. Eu sei muito bem o que eu fiz. Nós precisamos, com certeza, melhorar aquela questão do mecanismo de tortura”, disse ela.

 

recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
05 de Dezembro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Heleno Rotay
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
17:00 - Show do Apolinho
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »