Conecte-se conosco

Baixada Fluminense

Polícia Civil prende um dos maiores traficantes de armas do Rio

Antônio Silva dos Santos, o Mancha de 38 anos foi preso em uma fábrica de munições na Baixada Fluminense

Publicado

em

Polícia Civil prende um dos maiores traficantes de armas do Rio
(Polícia Civil prende um dos maiores traficantes de armas do Rio/Divulgação PCERJ)
Polícia Civil prende um dos maiores traficantes de armas do Rio

(Polícia Civil prende um dos maiores traficantes de armas do Rio/Divulgação PCERJ)

A Polícia Civil prendeu um criminoso apontado como um dos maiores traficantes de armas e munições de todo o Estado do Rio de Janeiro. De acordo com a corporação, Antônio Silva dos Santos, mais conhecido como Mancha, de 38 anos foi preso em uma fábrica de munições, no município de Nova Iguaçu,  na Baixada Fluminense.

Antônio foi capturado na última sexta-feira (18), durante uma ação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes. No momento da prisão, o criminoso estava manuseando uma máquina utilizada para a produção de cartuchos, quando foi surpreendido pela chegada dos policiais. Segundo a investigação, Mancha era o responsável pela venda de munições para diversas comunidades do Estado.

“Nós estamos monitorando o Antônio faz quase um ano. Uma grande apreensão realizada em fevereiro do ano passado chamou atenção da nossa equipe que, à época, estava na Desarme. Desde então, estamos no encalço do Mancha.  Conseguimos localizar onde ele estava escondido e, realizar sua captura.” destacou o delegado Marcus Amim, titular da DRE.

No local foram apreendidos 8.000 (oito mil) munições de fuzil, pistola e revólver, maquinários para recarga, 10.000 (dez mil) estojos de diversos calibres, 2.000 (dois mil) espoletas, 09 (nove) embalagens de pólvora da CBC e 5.000 (cinco mil) projetis também de calibres variados, além de um caderno contendo informações detalhadas das atividades do criminoso.

Antônio, juntamente com todo o material encontrado, foi levado à Cidade da Polícia, no Jacarezinho, Zona Norte da Capital Fluminense e a ocorrência apresentada à autoridade policial que determinou a lavratura do auto de prisão em flagrante em seu desfavor. Após a conclusão do flagrante, o preso foi encaminhado para o sistema prisional onde permanecerá à disposição da Justiça.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *