Economia

Secretário da Receita ressalta que dedução de despesas médicas do IR terá teto e não vai acabar

O ministro Paulo Guedes defendeu o fim do desconto dessas despesas

Por Redação Tupi

Marcos Cintra, secretário da Receita Federal, afirmou que as deduções de despesas médicas no cálculo do importo de renda das pessoas físicas terão um teto, mas não acabarão. O fim desses descontos foi defendido pelo ministro da economia, Paulo Guedes.

“Estamos querendo estabelecer um teto e restringir essa dedução”, disse Cintra em evento em São Paulo, emendando que esse limite estará “sob a condicionante de não reduzir a arrecadação”.

De acordo com o governo, o desconto das despesas médicas da base de cálculo do imposto favorece os mais ricos e não aos pobres, que geralmente recorrem ao Sistema Único de Saúde (SUS) e não a consultórios particulares. Cintra também falou que “há um abuso gigantesco” nas deduções concedidas a pessoas com deficiência.

Essa proposta de mudança no cálculo do imposto de renda é uma das três que farão parte da reforma tributária, além da desoneração da folha de pagamentos e a criação de um imposto para reunir tributos federais como PIS, Cofins e o IOF (o imposto sobre valores agregados, ou IVA).

Comentários
enquete

Amor eterno existe ou homem se casa por acomodação?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
22 de Outubro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »