Conecte-se conosco

Rio

Taxista pediu para passageira se abaixar antes de ser baleado em assalto em Madureira

Motorista, que não costumava trabalhar à noite, atendeu ao pedido de uma prima e foi buscá-la no Aeroporto Santos Dumont. Ele morreu na hora com tiro na cabeça

Publicado

em

O taxista que foi assassinado na noite de quarta-feira (27), em Madureira, no Rio de Janeiro, tentou salvar a passageira, sua prima, antes de ser baleado. Parentes da vítima contaram que o motorista não trabalhava à noite, mas abriu uma exceção para atender o pedido da prima.

André Reis, de 39 anos, saiu do Aeroporto Santos Dumont, no Centro, em direção ao bairro na Zona Norte da cidade. Moradores contaram ao RJ1 que houve um arrastão na Rua Maria Lopes, por volta das 23h. Durante o assalto, André foi baleado na cabeça e morreu na hora. A passageira conseguiu escapar sem ferimentos, mas em estado de choque.

O caso é investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil. O taxista morto deixa esposa e dois filhos, um de 22 anos e outro de 3 anos.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.