Conecte-se conosco

Brasil

Corpo de indigenista e jornalista morto no Amazonas são entregues à família

Os dois morreram com tiros de armas de caça, sendo atingidos na cabeça e no tórax

Publicado

em

Bruno Pereira na comunidade indígena.
Bruno Pereira na comunidade indígena. (Foto: Reprodução)

O corpo do indigenista brasileiro Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips, assassinados no Amazonas, foram entregue às sua família nesta quinta-feira (23). Na internet, ainda viralizou a imagem publicada pela viúva do jornalista, com a aliança do marido na palma da sua mão.

Aliança de Dom Phillips entregue pela Polícia Federal para Alessandra Sampaio, víuva do jornalista.
Aliança de Dom Phillips entregue pela Polícia Federal para Alessandra Sampaio, víuva do jornalista. (Foto: Reprodução)

A morte do indigenista Bruno Pereira, de 41 anos foi causada por três tiros, sendo dois no tórax e no abdômen, o que causou um traumatismo toracoabdominal e um no rosto, que causou um traumatismo craniano, todos identificados como disparos de arma de caça, com múltiplos balins. A perícia apontou ainda que Dom Phillips morreu com um tiro no peito disparado por uma arma de caça.

O funeral do indigenista brasileiro, Bruno Pereira, está previsto para a sexta-feira (24), em Recife.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.