Brasil

Para baratear preço, Bolsonaro quer taxar ICMS dos combustíveis direto nas refinarias

Atualmente, imposto é cobrado em cima do valor das bombas nos postos de gasolina

Por Redação Tupi

Atualmente, imposto é cobrado em cima do valor das bombas nos postos de gasolina
(Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Em entrevista coletiva no início da tarde desta quarta-feira, o presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido), afirmou que apresentou ao ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, uma proposta para alterar a forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) dos combustíveis. O chamado ICMS é um imposto estadual, cobrando sobre venda de produtos, que varia conforme a mercadoria que incide. A ideia é cobrar a tarifa em cima do preço do combustível que sai da refinaria e não da quantia que é vendida nos postos de gasolina.

Para Bolsonaro, a mudança traria uma economia significativa para o bolso do consumidor. “Apresentei uma proposta que vai ser estudada na questão do ICMS. Hoje em dia, o ICMS é cobrado em cima do preço final da bomba. Em torno de R$ 5 o preço do combustível, então em média 30% (de ICMS), dá R$ 1,50. Se cobrar na refinaria, o preço da refinaria está em R$ 2, teria que ser cobrado 75% para equilibrar. Mas nós queremos mostrar que a responsabilidade final do preço não é só do governo federal”, declarou.

No entanto, para proposta ir para frente, é necessário conversar com representantes do Ministério de Economia. Caso a equipe econômica considere a alteração positiva, o governo federal levará o projeto adiante. “Vamos arredondar os números aqui”, disse.

A alteração de impostos e tributos deve ser pauta do Congresso Nacional em fevereiro, após o retorno dos deputados do recesso parlamentar, durante discussão da reforma tributária. Entretanto, as mudanças na cobrança do ICMS devem ser discutidas com cautela, pois afetará diretamente na arrecadação e receita dos estados.

Mais cedo, durante saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro defendeu outra medida que impactaria na redução do preço do combustível. Trata-se da revogação de norma da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) que proíbe a venda direta de combustíveis das usinas para os postos. De acordo com presidente, caso fosse autorizada a venda, o valor do litro poderia reduzir em cerca de 20 centavos nas bombas.

Atualmente, a norma da ANP estabelece que todo combustível deve passar por empresa distribuidora antes de chegar às bombas dos postos.

 

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
22 de Setembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Na Companhia Do Garcia
« Programa Anterior
04:00 - Show do Mário Belisário
06:00 - Show do Antônio Carlos
08:00 - Show do Clóvis Monteiro
10:00 - Programa Isabele Benito
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
14:00 - Show do Pedro Augusto
15:30 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
12:00 - Patrulha da Cidade
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »