Conecte-se conosco

Brasil

[VÍDEO] Homem agride faxineira enquanto lavava calçada em Belo Horizonte

Câmeras de segurança registraram o momento em que um homem agride uma mulher com jatos d'água de uma mangueira

Publicado

em

[VÍDEO] Homem agride faxineira enquanto lavava calçada em Belo Horizonte
[VÍDEO] Homem agride faxineira enquanto lavava calçada em Belo Horizonte

Uma faxineira de 50 anos, identificada como Lenirge Alves, foi agredida enquanto lavava uma calçada em frente ao prédio em que trabalha, situado na região centro-sul de Belo Horizonte, na última sexta-feira (16). Câmeras de segurança registraram o momento em que um homem agride uma mulher com jatos d’água de uma mangueira.

Lenirge chega a cair no chão, e o homem vai embora como se nada tivesse acontecido.

Assista ao momento:

Em entrevista ao jornal “Estado de Minas”, a funcionária disse que no momento em que o homem se aproximou, ele falou que ela estava desperdiçando água, mas não deu chance para que ela se explicasse.

Ele parecia ‘tranquilo’, falando que eu estava gastando água do meio ambiente. Mas quando eu fui explicar que lá fica sujo, porque é a entrada de uma garagem, ele pegou a mangueira a começou a jogar água em mim”, explicou.

Lenirge disse ainda que após o ocorrido, foi amparada por colegas de trabalho e moradores.

“Foi uma coisa que eu não imaginava, estava trabalhando, e veio ele fazendo isso comigo. É triste, porque se a gente não trabalha, é vagabundo. Se trabalha vem um covarde me agredir. Estou muito revoltada”, relatou.

O boletim de ocorrência foi registrado na tarde da última sexta-feira (16). Segundo a Polícia Militar, foi realizada uma busca no local, mas o suspeito ainda não foi localizado. O caso foi encaminhado para a 2ª Delegacia de Polícia Civil do Centro.

Por meio de nota divulgada nas redes sociais neste sábado (17), o Sindicato Trabalhista (Sindeac) se manifestou com “indignação e revolta” com o caso. “A entidade exige justiça a mais um caso de violência praticada contra trabalhadores em pleno exercício da profissão. Nada e hipótese alguma justifica tamanha violência gratuita contra uma pessoa que só estava cumprindo suas funções diárias. Estaremos atentos pela responsabilização do agressor e para que a impunidade não prevaleça”, diz o comunicado.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.