Conecte-se conosco

Ciência

É preciso abandonar tratamentos odontológicos durante a gravidez? Dentista explica

Jéssica Morais também aborda a importância da saúde bucal na gestação

Publicado

em

É preciso abandonar tratamentos odontológicos durante a gravidez? Dentista explica
É preciso abandonar tratamentos odontológicos durante a gravidez? Dentista explica

Muitas grávidas ainda não dão a devida importância à saúde bucal durante a gravidez. Elas, por vezes, deixam de cuidar dos dentes e da gengiva com medo que o tratamento possa prejudicar o bebê. 

Mas, além dos exames tradicionais e do acompanhamento médico, as gestantes devem incluir nessa lista visitas periódicas ao dentista, já que o estado de saúde bucal da mãe afeta diretamente o bebê. Certos problemas podem até levar a um parto prematuro, por exemplo.

“É necessário que o dentista responsável pela gestante dê orientações frequentes sobre cuidados com saúde bucal às gestantes, visto que estas não fazem parte da rotina no pré-natal”, explica a dentista Jéssica Morais.

A profissional diz que manter a saúde bucal durante a gestação é de extrema importância. “Muitas gestantes apresentam alterações orais por conta das alterações hormonais. Estudos apontam gestantes com problemas orais associados a baixo peso e prematuridade”, pontua.

De maneira conjunta com toda a equipe médica e odontológica é importante alertar sobre a relevância do tratamento odontológico, de acordo com a especialista. “A gestante tem tendência a abandonar tratamentos no período gestacional, pois existe uma insegurança que o tratamento odontológico possa causar prematuridade, aborto ou anormalidade que venha a prejudicar o bebê”, esclarece.

Ela diz que, no atendimento, a gestante deve se levar em consideração o histórico de saúde anterior junto ao seu estado atual.

“Os hábitos alimentares e higiene bucal inadequada aumentam a possibilidade de cárie e problemas periodontais. O alto consumo de açúcares, carboidratos em conjunto com a má higiene e ânsia de vômito comum a alguns períodos  causam o desequilíbrio da saúde oral da gestante”, destaca.

Tratamentos de risco devem ser feitos apenas a partir dos três meses de gestação. “O atendimento odontológico mais seguro é feito no segundo trimestre, mas os atendimentos de baixo risco devem ser feitos durante todo o curso da gravidez sem momentos específicos”, afirma a dentista.

Jéssica ainda destaca que doenças orais adquiridas antes da gestação podem se agravar no período. 

“Doenças orais anteriores podem se agravar devido às modificações endócrinas e emocionais comuns nesse período. Procure um profissional apto ao atendimento que ofereça de maneira diferenciada que o período requer e também invista em medidas de prevenção para que esse período seja tranquilo é que você possa curtir cada momento”, finaliza. 

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.