Esportes

Bruno diz que ele e Bola são inocentes e cobra a verdade de Macarrão “deve isso para a sociedade”

Ex-goleiro voltou a falar que não tem envolvimento com o caso, disse que nem conhecia o ex-policial e o antigo colega é quem sabe os detalhes sobre o que aconteceu

Por Bruno Almeida

(Foto: Divulgação)

O ex-goleiro Bruno falou novamente que é inocente sobre o caso do desaparecimento da modelo Elisa Samudio. Mas, dessa vez, o atleta disse que o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, também não participou do crime. Inclusive, Bruno falou que sequer conhecia o ex-oficial, condenado a 22 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado (por asfixia e recurso que dificultou a defesa da vítima) e ocultação de cadáver. As declarações foram feitas em entrevista exclusiva ao jornal “O Tempo”.

A matéria ressalta que, de acordo com Bruno, o motivo do ex-policial ter sido julgado culpado pelo crime é uma rixa que o Bola tinha com Edson Moreira, delegado do caso. O ex-goleiro disse que não há provas que liguem ele e nem o ex-agente público ao crime.

– Até que me provem o contrário, para mim, o Bola é inocente. Nesse caso, ele é. Quero avaliar a prova que liga o Bola a esse assunto. Não tem. Foi muito mais naquela época lá, que tinha que condenar, quando o Macarrão falou no júri que o ‘Bruno agora é o mandante, agora fecha. O Bola é o executor’. Tá, ele é o executor, prova isso. Prova também que eu sou o mandante.

Bruno destacou que não conhecia o Bola e que sequer tinha visto ele.

– Não conheço ele de lugar nenhum, nunca vi o Bola na minha vida. Todos os amigos que eu tinha eu sempre registrei, sempre estiveram nas minhas fotos, uns conhecem os outros, mas o Bola não conheço. A meu ver, pelo que eu já ouvi de história, é muito mais perseguição do que ele nesse caso.

Edson Moreira negou que tenha problemas com Bola. O ex-delegado acredita que a declaração do goleiro tenha sido motivada por medo.

– Não tenho nada contra ele, nem raiva dele eu tenho. Tenho raiva é do crime.

Já um dos advogados do ex-policial, Zanone Manoel Júnior, afirmou que vai se reunir com os colegas no caso – Ércio Quaresma e Fernando Magalhães – para estudar um possível pedido de reabertura do processo.

– A qualquer momento, surgindo uma prova da inocência, qualquer documento pode ser juntado.

De acordo com Bruno, quem sabe toda a verdade sobre o crime e que ainda não relatou o que realmente aconteceu é Luiz Henrique Romão, o Macarrão. O ex-goleiro disse que o seu ex-braço direito mentiu no depoimento e que torce para que ele conte a verdade.

– Acho que ele deve isso para a sociedade. Se ele foi a última pessoa a estar com a Eliza, por que ele não fala onde ela está então? Fala o que aconteceu realmente com ela. Não o que ele falou lá no júri, porque o júri é mentira.

O desaparecimento de Eliza Samudio está prestes a completar 10 anos e o corpo ainda não foi achado. A polícia já fez buscas em diversos lugares, dentre eles o sítio do goleiro Bruno e a casa e a chácara de Bola, mas nada foi encontrado. Bruno Fernandes, de 35 anos, foi condenado a 20 anos e nove meses de prisão como mandante do crime.

 

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
31 de Março de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Antônio Carlos
« Programa Anterior
08:00 - Show do Clóvis Monteiro
10:00 - Programa Isabele Benito
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
14:00 - Show do Pedro Augusto
15:30 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
12:00 - Patrulha da Cidade
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »
-->