Esportes

Hernanes anuncia aposentadoria após 18 anos de carreira como jogador de futebol

"O profeta", como também é conhecido, teve sua última passagem no Sport, na última temporada

Por Redação Tupi

Hernanes anuncia aposentadoria após 18 anos de carreira
Foto: Henrique Toth

Um dos maiores ídolos recentes da história do São Paulo, o volante Hernanes anunciou nesta segunda-feira (02) sua aposentadoria como jogador de futebol. Em um evento realizado no Morumbi, o agora ex-atleta comunicou a decisão após 18 anos de carreira.

“Hoje estou encerrando minha carreira como jogador de futebol. Mas nascendo para tantas outras coisas que me aguardam. Obrigado ao futebol, obrigado à bola” – disse o profeta, como também é chamado.

Hernanes foi formado na base do São Paulo, onde disputou seu primeiro jogo profissional em 2004. Logo depois, foi emprestado ao Santo André. De volta ao Tricolor Paulista, foi o destaque do time na conquista do bicampeonato brasileiro em 2007 e 2008.

Hernanes foi bicampeão brasileiro com o São Paulo
Foto: Reprodução

Em 2010, o volante iniciou sua passagem pelo futebol italiano, quando vestiu as camisa de Lazio, Inter de Milão e Juventus, até o ano de 2017, quando se transferiu para o Hebei, da China. A passagem, no entanto, foi rápida e ele fora emprestado ao São Paulo no mesmo ano, onde permaneceu até 2019.

Seu último clube foi o Sport, na temporada passada, onde chegou com status de ídolo, mas não conseguiu evitar o rebaixamento para a Série B do Brasileirão.

Hernandes também colecionou passagens pela Seleção Brasileira. Ele participou da campanha do terceiro lugar nas Olimpíadas de Pequim, na China. Pela seleção principal, iniciou sua trajetória em 2010, onde conquistou a Copa das Confederações de 2013 e participou do grupo que ficou com o quarto lugar na Copa do Brasil.

Hernanes exibe camisas dos times por onde atuou
Foto: Henrique Toth

O jogador explicou como se deu os últimos momentos da carreira, desde o retorno ao Brasil, a passagem pelo São Paulo e depois pelo Sport, até a decisão de pendurar as chuteiras:

“Desde que voltei ao São Paulo, em 2019, depois em 2020 na pandemia, tudo ficou muito confuso. Tinham outros aspectos que eu considerava, além do futebol. Foi o primeiro momento que me fez parar para pensar. O São Paulo estava passando por um momento de desorganização que eu nunca tinha visto, mexeu um pouco comigo isso. Dentro de campo, eu não estava conseguindo mais ser protagonista. Aí foi o primeiro momento em que pensei, em que bateu essa vontade. Até me lembro, o Alexandre Pássaro (ex-diretor do São Paulo) falou para eu pensar um pouco. Depois, junto com o Diniz, construímos um caminho onde consegui me motivar. Tive jogos interessantes e legais com ele, boas partidas. Um gol contra o Corinthians, que faltava. Então foi legal” – disse.

“Depois, no ano seguinte, chegou o Crespo. A gente estava bem no campeonato, mas eu não estava jogando, não estava contente. Sempre mantenho o comportamento cordial, mas eu não estava feliz por não estar jogando. Dentro de mim, o único conflito que existia era esse. Quando eu não estava jogando, ficava chateado, porque achava que podia fazer a diferença. Cheguei no presidente, disse que entendia a situação e que queria uma oportunidade para jogar. Teve a rescisão e fui para o Sport. Foi muito legal ter jogado lá, perto da família e dos amigos. Fiz bons jogos, mas não a diferença. Aí amadureceu ainda mais um pouco a ideia. Eu tinha colocado uma meta de jogar até os 38 anos. Queria jogar mais um tempo. Mas devido à experiência individual de não conseguir ser protagonista como sempre fui, me deixou uma pulga atrás da orelha” – finalizou o profeta.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
20 de Maio de 2022 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Tupi na Rede
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »