Conecte-se conosco

Justiça

Justiça prorroga prisão temporária de suspeita de envenenar enteados

Decisão é do juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, da 3ª Vara Criminal da Comarca da Capital

Publicado

em

Polícia investiga se madrasta que envenenou enteados provocou as mortes de ex-marido e vizinha
(Foto: Reprodução)

A Justiça do Rio determinou, nesta terça-feira (14), a prorrogação da prisão temporária de Cíntia Mariano Dias Cabral, suspeita de envenenar os enteados Bruno e Fernanda Cabral. A decisão é do juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, da 3ª Vara Criminal da Comarca da Capital, que atendeu a um pedido do Ministério Público.

Ao decidir pela prorrogação, o magistrado considerou o relatório da 33ª Delegacia Policial, responsável pelo inquérito. “A materialidade do tipo imputado à indiciada encontra-se evidente nas peças da presente investigação, notadamente no laudo de exame de material acostado ao index 56”, diz um trecho do documento com a decisão.

Fernanda Carvalho Cabral, de 22 anos, morreu em 28 de março, depois de permanecer 13 dias internada. Já Bruno, de 16 anos, sobreviveu à tentativa de homicídio qualificado registrada em maio.

Inicialmente, o inquérito foi instaurado para apurar o caso de Bruno. Entretanto, no decorrer das investigações foi descoberta a semelhança com a dinâmica da morte de Fernanda.

Para o magistrado, “somente a manutenção da prisão de Cíntia possibilitará a eventual aplicação da Lei Penal e a instantânea garantia da ordem pública, evitando-se a reiteração criminosa, o que indiciariamente já se viu nestes autos em razão do surgimento de elementos do segundo fato agora melhor apurado. Ademais, tal medida se mostra indispensável, reitero, para o êxito da investigação criminal”.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.