Conecte-se conosco

Justiça

TJ decreta prisão preventiva de assassino da parada LGBTQIA+ em Niterói

Autor do crime foi julgado pelo crime de homicídio qualificado, em que a pena varia entre 12 e 30 anos

Publicado

em

Jovem morto a facadas em Parada LGBTQIA+ será enterrado nesta terça em Niterói
Luiz Henrique de Lima, de 22 anos, assassinado a facadas na parada LGBTQIA+(Foto: Reprodução)

O Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ) decretou a prisão preventiva de Matheus de Souza Cardoso, de 44 anos, acusado de matar a facadas Luiz Henrique de Lima, de 22 anos, durante a Parada LGBTQIA+, em Niterói, na Região Metropolitana, no último dia 7. Ele vai responder por homicídio qualificado e está considerado foragido da Justiça.

Na decisão, publicada na quinta-feira (11), a juiz da 3ª Vara Criminal de Niterói, Nearis dos Santos Carvalho Arce entendeu que o crime foi praticado por motivo fútil, originado por um esbarrão. O magistrado escreveu ainda que a vítima não teve direito de defesa.

“O crime teria sido praticado por motivo fútil, ou seja, tudo teria se iniciado com um esbarrão da vítima no denunciado, que provocou a abordagem agressiva de Matheus, e ocasionou agressões mútuas. Posteriormente, ao se reencontrarem e reiniciarem a discussão seguida de nova briga, o denunciado agrediu imotivadamente a vítima com várias facadas, conduta eivada de ódio, dando causa à morte da vítima. A ação teria se dado por meio de recurso que tornou impossível a defesa da vítima, já que a ação ocorreu de inopino, surpreendendo Luiz Henrique, que não teve a mínima chance de se defender”.

A pena para o crime de homicídio qualificado varia entre 12 e 30 anos.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.