Patrulhando a Cidade

Condenado pela morte de João Hélio passa a ser monitorado por tornozeleira eletrônica

Carlinhos sem pescoço recebeu da Justiça a progressão da pena para regime aberto

Por Redação Tupi

Carlos Roberto da Silva, conhecido como Carlinhos sem pescoço, um dos cinco condenados pela morte do menino João Hélio, deixou o Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, para cumprir pena em casa, monitorado por uma tornozeleira eletrônica.

Carlos Roberto estava preso há 12 anos e seis meses e recebeu da justiça a progressão da pena para regime aberto, na chamada Prisão Albergue Domiciliar. De acordo com sentença da Vara de Execuções Penais (VEP) do Rio, Carlos deve permanecer em casa das 22h às 6h. Nos fins de semana e feriados, ele não poderá sair de sua residência.

A sentença impõe ainda outras restrição. Carlos não pode deixar o estado sem autorização judicial e qualquer mudança de endereço dentro do Rio deve ser comunicada imediatamente à Secretaria de Administração Penitênciária. Carlos Roberto foi condenado a 39 anos de prisão, pela morte do menino João Hélio, arrastado por sete quilômetros, por ruas da Zona Norte do Rio, em 2007.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
28 de Maio de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show do Clóvis Monteiro
« Programa Anterior
20:00 - Super Futebol Tupi
10:00 - Programa Isabele Benito
11:00 - Programa Francisco Barbosa
12:00 - Patrulha da Cidade
14:00 - Show do Pedro Augusto
15:30 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
22:00 - Giro Esportivo
12:00 - Patrulha da Cidade
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »