Política

Após compartilhar fake news, Bolsonaro pede desculpas ao vivo na TV: ‘Não houve a devida checagem’

Presidente concedeu entrevista ao programa "Brasil Urgente", na última quarta-feira, e falou acerca do vídeo sobre desabastecimento na Ceasa de Minas Gerais

Por Redação Tupi

Presidente concedeu entrevista ao programa “Brasil Urgente”, na última quarta-feira, e falou acerca do vídeo sobre desabastecimento na Ceasa de Minas Gerais (Foto: Reprodução/Band)

Em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, na edição da última quarta-feira do programa “Brasil Urgente”, o presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) pediu desculpas por ter compartilhado, em suas redes sociais oficiais, um vídeo que propagava uma fake news acerca da falta de alimentos durante o período de quarentena. De acordo com o chefe do executivo, “não houve a devida checagem do evento” antes de publicar o material.

“Eu quero me desculpar. Não houve a devida checagem do evento. Pelo que parece, aquela central de abastecimento estava em manutenção. Então quero me desculpar publicamente. Foi retirado o vídeo rapidamente e acontece. A gente erra na notícia e eu tenho humildade em me desculpar sobre isso aí. Agora, em parte, tivemos contato com o Ceasa, o Ceagesp, em São Paulo,  tem caído realmente o fluxo de entrada de alimentos. Espero que não caia mais do que já que caiu porque quando se fala em hortifruti até conversei com Tereza hoje se chegar ao ponto de haver interrupção da produção se leva de 60 a 90 dias para voltar a normalidade no tocante ao hortifruti e granjeiros”, afirmou o presidente.

No último pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão, realizado na terça-feira (31/03), Bolsonaro adotou um discurso em tom ameno com relação as medidas restritivas no combate à pandemia do novo coronavírus. Entretanto, ao compartilhar o vídeo na manhã de quarta-feira, ele retomou o discurso mais radical contra o isolamento social.

No vídeo compartilhado pelo chefe do Executivo, um homem aparece na Central de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasa), localizada no município de Contagem, afirmando que o local está sofrendo com desabastecimento. “Para você que falou, depois do discurso do presidente, que economia não tinha importância, que importante eram vidas, dá uma olhada nisso aí. Pois, fome, desespero, caos também matam. A culpa disso aqui é dos governadores porque o presidente da República está brigando incessantemente para que haja uma paralisação responsável. Não paralisar todos os setores, quem não é do grupo de risco voltar a trabalhar, ok?”, dizia o rapaz na filmagem.

Na legenda, o presidente ainda ressaltou: “Não é um desentendimento entre o presidente e ALGUNS governadores e ALGUNS prefeitos. São fatos e realidades que devem ser mostradas. Depois da destruição não interessa mostrar culpados”. Porém, depois de três horas publicado, Bolsonaro apagou o vídeo de suas redes.

Depois da repercussão do fato, a assessoria de comunicação da Ceasa garantiu que não há falta de produtos e que o abastecimento segue normalizado. Segundo nota, a administração do local está tomando todas as medidas para conciliar seu funcionamento com a prevenção ao contágio da Covid-19. Entre as determinações, estão a proibição da entrada de menores de 14 anos e maiores de 60, além de cuidados redobrados com a higienização de espaços e funcionários.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
08 de Agosto de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Show de Bola
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »