Política

Bolsonaro se pronuncia sobre dados vazados e afirma que ‘medidas legais estão em andamento’

Após a divulgação de informações pessoais do presidentes e de aliados, o perfil ligado ao grupo Anonymous Brasil no Twitter foi retirado do ar

Por Redação Tupi

Após a divulgação de informações pessoais do presidentes e de aliados, o perfil ligado ao grupo Anonymous Brasil no Twitter foi retirado do ar
(Foto: José Cruz/Agência Brasil)

O presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido), usou o perfil oficial no Facebook para se pronunciar acerca do vazamento dos supostos dados pessoais dele, dos filhos, de ministros e de empresários apoiadores do governo. Bolsonaro declarou que a divulgação das informações é “uma clara medida de intimidação do movimento hacker Anonymous Brasil” e destacou que “medidas legais estão em andamento, para que tais crimes, não passem impunes”.

A publicação dos dados foi feita na noite da última segunda-feira, através de um perfil no Twitter ligado ao grupo de hackers. Na manhã desta terça-feira, o ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, solicitou a abertura de um inquérito policial para apurar o vazamento das informações. Mendonça frisou que as investigações vão averiguar a prática de crimes previstos no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na Lei das Organizações Criminosas.

Também nesta terça-feira, por meio do Twitter, o filho “03” do presidente, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (Republicanos), se manifestou sobre o vazamento, do qual também foi vítima. “A turma ‘pró-democracia’ vazou meus dados pessoais e de outros na internet. Após vermos violações do direito à livre expressão, agora ferem a privacidade. Sob a desculpa de ‘combater o mal’, justificam seus crimes e fazem justamente aquilo que nos acusam, mas nunca provam!”, escreveu Carlos. “Uma clara tentativa de intimidação diante do momento que o Brasil e o mundo vivem. Medidas legais estão em andamento, para que tais movimentos, não passem impunes”, completou ele em seguida.

Além de Carlos e Jair Bolsonaro, tiveram os dados expostos o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos -RJ), o ministro da Educação Abraham Weintraub, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves, e o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP). Entre as informações divulgadas estão e-mails, telefones, endereços, perfil de crédito, renda, nomes de familiares e bens declarados na Receita Federal.

Criado em 2003, o grupo Anonymous tem atuação em diversos países e voltou para os holofotes da mídia e do público no último domingo, após desdobramentos do caso George Floyd nos Estados Unidos. No retorno, o movimento prometeu expor “muitos crimes” cometidos pela polícia  em todo o planeta. Após o vazamento, o perfil da organização no Twitter foi tirado do ar por “violar as regras” da rede social.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
03 de Dezembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Super Futebol Tupi
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »