Política

DH, Defesa Civil e Marinha formam força-tarefa para buscar arma do crime usada na morte de Marielle 

Segundo informações, a arma usada para matar a vereadora e o motorista é uma submetralhadora, e teria sido jogada no mar a mando de Ronnie Lessa

Por Redação Tupi

Foto: Mário Vasconcellos / Câmara de Vereadores Rio

A divisão de homicídio do Rio de Janeiro montou uma força-tarefa para a segunda fase das investigações dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista dela Anderson Gomes, em março de 2018. A especializada conta com o apoio da Marinha e da Defesa Civil.

Na segunda fase, a polícia apura aonde está a arma do crime. Na semana passada, os agentes realizaram uma ação sob sigilo para não atrapalhar as investigações. Na ação, foram utilizados um navio sonar e um GPS da Marinha na praia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, além de 15 mergulhadores cedidos pela Defesa Civil. Porém, nada foi encontrado.

Segundo informações, a arma usada para matar a vereadora e o motorista é uma submetralhadora, que teria sido jogada na região a mando do policial reformado Ronnie Lessa, um dos presos acusados de atirar nas vítimas. O outro acusado do crime, o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, também está preso.

Comentários
enquete

Para conseguir um cargo melhor, o chefe deve valorizar o trabalho ou o 'puxasaquismo'?

Carregando ... Carregando ...

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
15 de Outubro de 2019 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Radar Tupi
« Programa Anterior
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »