Conecte-se conosco

Política

Relator da CPI da Intolerância Religiosa, na Alerj, aciona MPRJ contra pastor e prefeito de Itaboraí por incitar ódio

Deputado Átila Nunes também vai pedir que Decradi investigue o caso

Publicado

em

Deputado Átila Nunes
(Foto: Divulgação)

O relator da CPI da Intolerância Religiosa, na Assembleia Legislativa do Rio, Átila Nunes (PSD) vai acionar o Ministério Público para que investigue o uso de dinheiro público pela Prefeitura de Itaboraí para realização de um show, onde houve incitação ao ódio contra adeptos de religiões de matriz africana. Durante o evento, realizado na noite da última quinta-feira (19), em comemoração ao aniversário da cidade, o pastor Felippe Valadão ameaçou acabar com os terreiros de Umbanda do município e “converter” os dirigentes dos centros espíritas da região. O prefeito Marcelo Delaroli (PL) estava no palco, acompanhado de outras autoridades locais.

Para o deputado Átila Nunes, o MP e a Decradi, delegacia especializada em crimes de intolerância religiosa, devem investigar o caso para que os responsáveis sejam punidos. “O ódio religioso promovido e financiado por Itaboraí precisa ser investigado. Preparamos uma representação ao Ministério Público contra o autointitulado pastor e contra o prefeito de Itaboraí, que patrocinou o show de horrores com dinheiro público. Também vamos pedir que a Decradi entre no caso para que ameaças contra a liberdade de toda a diversidade não sejam banalizadas. Não vamos permitir que a violência volte a silenciar os cultos afro-brasileiros no Rio”, afirmou Átila Nunes.

As três atrações que abriram as festividades pelo aniversário de Itaboraí, que será neste domingo (22), todas evangélicas, contratadas pela prefeitura.

A prefeitura pagou um total de R$ 145 mil, segundo Diário Oficial, publicado no dia 23 de abril.

Confira o vídeo do pronunciamento do relator:

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.