Conecte-se conosco

Baixada Fluminense

Polícia procura corpo de perito morto por militares da marinha

Renato Couto, de 41 anos, foi sequestrado e morto após discussão em um ferro-velho; corpo teria sido jogado no Rio Guandu

Publicado

em

Procura por corpo de perito morto por militares da Marinha
Polícia procura corpo de perito morto por militares da marinha (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil tenta localizar o corpo do papiloscopista Renato Couto, de 41 anos, morto por três militares da Marinha após discussão em um ferro-velho na Mangueira, Zona Norte do Rio. Um cabo, Daris Fidelis Motta,  dois sargentos, Bruno Santos de Lima, Manoel Vitor Silva Soares e o pai de um deles, Lourival Ferreira de Lima, foram presos pelo crime.

De acordo com as investigações, o papiloscopista, que trabalhava no Instituto Félix Pacheco teria ido até o ferro-velho para reclamar sobre o furto de material de uma obra dele, na Praça da Bandeira, que teria sido receptado por Lourival, dono do estabelecimento.  No local , Renato foi vítima de uma emboscada orquestrada por Lourival, que chamou o filho e os outros dois militares.

Os quatro tentaram colocar o perito a força dentro de uma van da Marinha, mas ele resistiu e acabou baleado. Em seguida, seu corpo foi levado na van até o rio Guandu, na altura de Japeri, na Baixada Fluminense, onde o corpo foi jogado.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.