Capital Fluminense

Policial Penal do Rio é selecionado para trabalhar em projeto de segurança da ONU

William Ferreira Júnior foi selecionado para participar de um projeto de pesquisa sobre o crime organizado nos presídios e tráfico de drogas em perspectiva regional

Por Redação Tupi

Policial Penal do Rio é selecionado para trabalhar em projeto de segurança da ONU
William Ferreira Júnior foi selecionado para participar de um projeto de pesquisa sobre o crime organizado nos presídios e tráfico de drogas em perspectiva regional
(Foto: Magá Jr/Ascom Seap)

O policial penal William Ferreira Júnior foi selecionado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para participar de um projeto de pesquisa sobre o crime organizado nos presídios e tráfico de drogas em perspectiva regional. O projeto, do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) visa, no âmbito prisional, fortalecer os esforços interagências do Brasil para enfrentar o crime organizado no sistema penitenciário nacional, incluindo apoio à gestão penitenciária.

Em 2019, o policial penal William teve a oportunidade de apresentar um “paper” (artigo acadêmico sobre um assunto determinado) durante o congresso da Associação de Estudos Latino-Americanos (LASA), em Boston, nos Estados Unidos. Na ocasião, William falou sobre a pesquisa etnográfica e sobre os encarcerados do Bangu 5, que são ligados ao Comando Vermelho, desenvolvida durante sua graduação em Segurança Pública.

“Tudo começou com uma reportagem que li sobre um jornalista investigativo dos Estados Unidos, que se propôs a fazer o processo seletivo pra atuar como agente prisional em uma cadeia de Nova York. É uma oportunidade grandiosa. Motivo de orgulho para mim e para minha família. E tenho consciência de que nada disso seria possível sem a expertise adquirida na Seap”, afirmou William.

Em abril deste ano, o policial penal recebeu um e-mail do UNODC Brasil e Cone Sul perguntando se ele teria interesse e disponibilidade para passar por entrevistas e testes, por meio de videoconferência, com representantes e executivos do organismo. Após aprovação na etapa inicial, William participou efetivamente do processo passando pelo modelo de entrevista da ONU, que realiza entrevistas baseadas em competências, além de uma avaliação escrita em português e entrevista em inglês.

“Estudei muito as relações interpessoais dos aprisionados ligados ao Comando Vermelho e, durante a pós-graduação na Escola Superior de Guerra, construí uma relação entre as chamadas novas ameaças, a faccionalização (nacionalização das facções prisionais)”, explicou o policial penal, que ingressou na Seap há cerca de oito anos com o propósito de pesquisar e trabalhou durante cinco anos na atividade fim, no Presídio Elizabeth Sá Rego (Bangu 5).

Para o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Fernando Veloso, o convite da ONU para um representante da Seap é extremamente honroso para toda a secretaria. “A importância do estudo acadêmico é muito grande para o crescimento dos policiais penais em suas carreiras e o exemplo do William é fator motivador para toda a categoria. Vendo o exemplo do companheiro, outros devem seguir esse caminho para conseguir posições relevantes na área acadêmica”, disse Veloso.



recomendadas
Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
26 de Outubro de 2021 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Tupi na Rede
« Programa Anterior
22:00 - Giro Esportivo
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »