Brasil

Capitão da PM suspeito de chefiar grupo de narcomilicianos se entrega à polícia

Leonardo da Silva era o principal alvo de operação realizada na quinta-feira (09), em Vargem Grande e Vargem Pequena

Por Diana Rogers

(Foto: Reprodução)

O capitão da Polícia Militar Leonardo Magalhães Gomes da Silva, se entregou à polícia, na noite desta quinta-feira (09). Ele é suspeito de chefiar um grupo criminoso de narcomilicianos que atua em Jacarepaguá e em Vargem Grande e Vargem Pequena, na Zona Oeste do Rio.

De acordo com a Polícia Militar, Leonardo foi encaminhado para o Batalhão Especial Prisional da PM, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, após se recusar a prestar depoimento.

O delegado, Antônio Ricardo Lima Nunes, diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP), espera que, com as prisões, o número de homicídios diminua na Zona Oeste do Rio.

“A prisão desse agente público é extremamente importante. Com a retirada da circulação desse grupo, nós temos a expectativa muito positiva de que o número de homicídios na região diminua muito mais.”afirmou.

Capitão Leo, como é conhecido, era um dos principais alvos da operação Porto Firme, deflagrada nesta quinta-feira (09), pelo Ministério Público com o apoio da Polícia Civil.

Segundo as informações, o grupo é responsável por crimes como tráfico de drogas e de armas de fogo, alem de extorsões, homicídios, agiotagem e corrupção ativa.

Durante a ação desta quinta-feira (09), cinco pessoas foram presas, entre eles um cabo da Polícia Militar lotado no Programa Centro Presente. Ele seria o número 2 na hierarquia do grupo criminoso.

Comentários

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
25 de Novembro de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Programa Francisco Barbosa
« Programa Anterior
12:00 - Patrulha da Cidade
14:00 - Show do Pedro Augusto
15:30 - Show do Heleno Rotay
17:00 - Show do Apolinho
19:00 - Radar Tupi
20:00 - Programa Cristiano Santos
21:00 - Tupi na Rede
22:00 - Giro Esportivo
13:00 - Cidinha Livre
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »