Conecte-se conosco

Baixada Fluminense

Castro diz que 19 bombas foram instaladas para drenar a água da chuva na Baixada

Até o momento, 7 pessoas morreram em todo o estado do Rio de Janeiro por conta das chuvas

Publicado

em

claudio castro 230324
(Foto: Lucas Araújo / Super Rádio Tupi)

Em pronunciamento oficial no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), o governador do estado do Rio de Janeiro Cláudio Castro informou que 19 bombas estão drenando a água da chuva entre os municípios de Belford Roxo e Duque de Caxias.

Castro disse que 13 bombas foram instaladas no canal do Outeiro, em Belford Roxo, e outras 6 no canal do Pilar, em Duque de Caxias. As máquinas foram colocadas pelas equipes do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para impedir maiores estragos provocados por eventuais enchentes ou enxurradas.

O governador fez um balanço das ações realizadas pelo governo estadual e apontou estratégias para as chuvas ainda previstas durante o fim de semana. As regiões Serrana e Norte registraram os maiores acumulados pluviométricos das últimas 24 horas. Na cidade de Petrópolis, o índice ficou acima de 300mm e permanece em risco hidrológico muito alto. Já Teresópolis, Bom Jesus do Itabapoana, Campos dos Goytacazes e Magé computaram 200mm, mas todos os municípios estão sendo monitorados:

“Precisamos ficar em estado de alerta em todos os municípios fluminenses. Ainda temos previsão de fortes chuvas e queremos iniciar o trabalho de limpeza das regiões afetadas antes mesmo das águas baixarem. Para isso, estamos fazendo com um monitoramento local e regional, e mantendo contato permanente com todos os prefeitos – afirmou Cláudio Castro, acrescentando que os alertas e outras ações preventivas estão sendo importantíssimos para que o estado chegue aos locais antes do acontecimento de tragédias, auxiliando as prefeituras”, contou.

Maquinários para desobstrução de vias e rios

Equipes do Comitê de Chuvas estão nos municípios atingidos pelas chuvas desde as primeiras horas de sexta-feira (22/03), com maquinários para a limpeza e desobstrução de rodovias, ruas e rios. São mais de 730 equipamentos, entre retroescavadeiras, escavadeiras e caminhões, além de 19 embarcações. O objetivo, segundo o governador, é garantir a segurança da população.

Até o momento da publicação desta reportagem, 7 pessoas morreram em todo o estado do Rio de Janeiro por conta das chuvas iniciadas na última sexta-feira (22): 4 em Petrópolis, uma em Teresópolis, uma em Duque de Caxias e outra em Arraial do Cabo.

Continue lendo