Conecte-se conosco

Justiça

Defensora Pública que xingou entregador de ‘macaco’ fecha acordo para extinguir processo

Cláudia Alvarim Barrozo teve que admitir que cometeu injúria racial e terá cinco dias para pedir desculpas publicamente

Publicado

em

Defensora pública aposentada é acusada de injúria racial
Defensora pública aposentada é acusada de injúria racial - Foto: Reprodução/Redes Sociais

A defensora pública aposentada Cláudia Alvarim Barrozo, que xingou dois entregadores de “macaco”, em maio deste ano, fechou um acordo na Justiça, nesta quinta-feira (30), para extinguir o processo.

A porta fechada, a audiência na 1ª Vara Criminal de Niterói durou cerca duas horas.

Um acordo foi feito um acordo entre a acusada Cláudia Alvarim Barrozo e o Ministério Público. Cláudia teve que admitir que cometeu injúria racial. Além disso, ela terá cinco dias para pedir desculpas publicamente, por escrito, aos entregadores Jonathas Souza Mendonça e Eduardo Peçanha Marques. Pagar R$7,5 mil para cada vítima também é um dos requisitos estabelecidos. A quantia poderá ser dividida em três vezes.

Se Cláudia cumprir os requisitos estabelecidos, o processo penal será extinto, ou seja, ela não vai responder criminalmente por injúria racial.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.