Conecte-se conosco

Baixada Fluminense

Engenheiro mata a esposa e a enterra no quintal de casa em Nova Iguaçu

Ana Júlia Alvarenga, de 22 anos, era professora e estava desaparecida desde segunda (16)

Publicado

em

Ana Júlia Alvarenga, de 22 anos, foi morta pelo próprio marido e enterrada no quintal de casa

Ana Júlia Alvarenga, de 22 anos, foi morta pelo próprio marido e enterrada no quintal de casa (Foto: Reprodução)

A Polícia Civil prendeu em flagrante Jessé de Souza Cunha após ele ter confessado ter matado a própria esposa e a ter enterrado no quintal da casa onde o casal morava em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Ana Júlia Alvarenga, de 22 anos, era professora. Ela estava desaparecida desde segunda-feira (16), quando o crime aconteceu.

De acordo com a corporação, Jessé chegou a fazer um registro na delegacia da Posse pelo sumiço da mulher e até fez buscas pela vítima junto com os familiares.

“A gente não aceita. Uma menina trabalhadora. Saía do trabalho, ia pro estágio, do estágio ia para a faculdade, porque ela cursava pedagogia, ia se formar ano que vem. Ela era alegre, feliz, uma pessoa amada e ele tirou ela da gente. Minha sobrinha não aceitava homem batendo em mulher, era contra isso, então pra gente foi surreal. A mulher dele some e ele age naturalmente? Frieza, frio e calculista. Ele não vai sair da cadeia”, disse a tia da vítima Juliana Mathias Thurler.

Jessé de Souza Cunha confessou o crime após ser pressionado pela polícia

Jessé de Souza Cunha confessou o crime após ser pressionado pela polícia (Foto: Reprodução)

Após a Polícia Civil analisar imagens de câmeras de segurança, que mostram o momento em que a professora volta para casa do trabalho e não sai mais, os agentes confrontaram Jessé que assumiu a autoria do crime.

“Ele foi novamente conduzido para a delegacia, a gente passou a questioná-lo com de posse dessas informações e ele caía em algumas contradições. Dizia que não tinha feito nada e que não tinha tido contato com ela. Depois recebemos informações de parente de que o possível corpo dela poderia estar enterrado na casa. Fomos até o local e constatamos que tinha um corpo”, falou o delegado Willians Batista, em entrevista para a Super Rádio Tupi.

A corporação informou ainda que o corpo dela foi encontrado com, segundo os agentes, requintes de crueldade.

Jessé Cunha responde por feminicídio e ocultação de cadáver. A audiência de custódia acontece nesta quinta-feira (19). O corpo de Ana Júlia Alvarenga está no IML de Nova Iguaçu.

Confira vídeos das imagens de câmeras de segurança que mostram a vítima indo para casa. Depois, ela não foi mais vista:

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.