Conecte-se conosco

Capital Fluminense

Justiça aceita pedido do MP e leva caso de homem que agrediu namorada a Júri Popular

Até o momento, caso de Fred Henrique Lima Moreira estava sendo movido na Vara de Violência Doméstica

Publicado

em

Justiça aceita pedido do MP e caso de agressor de mulher vai a Tribunal de Júri
Justiça aceita pedido do MP e caso de agressor de mulher vai a Tribunal de Júri. (Foto: Reprodução)

A justiça aceitou o pedido do Ministério Público e o caso de Fred Henrique Lima Moreira, o homem que agrediu a namorada, Ana Luiza Dias, de 37 anos e a manteve em cárcere privado por três dias, vai a Júri Popular, com o argumento de que o acusado praticou um crime doloso contra a vida, quando há intenção de matar.

O tribunal do júri no Brasil é previsto para um único conjunto de crimes, que são os crimes dolosos contra a vida, sejam eles tentados ou consumados. Neste caso, que aconteceu em Copacabana, na Zona Sul do Rio, ocorreu um crime doloso tentado contra a vítima, que só não foi consumado pois conforme apontado na decisão judicial, Ana Luiza conseguiu fugir a tempo de resguardar a própria vida.

A promotora do MP, Adriana Alemany de Araujo considerou para Fred Henrique os crimes de tentativa de feminicídio e cárcere privado, com agravantes, ambos do Código Penal, que são suficientes para que o caso saísse do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher para seguir para um Tribunal do Júri.

Nesta terça-feira (17), a juíza Adriana Ramos de Mello, do I Juizado Violência Doméstica Familiar, aceitou o pedido e as considerações da promotoria e declinou da competência para um Tribunal do Júri da Capital.

Além disso, o acusado teve a conversão da prisão temporária em prisão preventiva, para que seja garantida a ordem pública.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.