Conecte-se conosco

Capital Fluminense

Operação no Maracanã e no Centro termina com quase meia tonelada de alimentos apreendidos

Duas pessoas foram presas por crimes contra as relações de consumo e saúde pública

Publicado

em

Carnes e alimentos apreendidos em estabelecimentos no Maracanã e no Centro
(Foto: Divulgação)

Policiais da Delegacia Especial de Crimes contra o Consumidor , a DECON, em ação conjunta com a Vigilância Sanitária Municipal – Ivisa/Rio, realizaram mais uma etapa da “Operação “Teimosia”, nesta segunda-feira (26). O objetivo da operação é fiscalizar estabelecimentos que persistem em desobedecer ordens de interdição e continuam funcionando de forma precária. Na ocorrência de hoje, foram fiscalizados restaurantes nos bairros do Maracanã e Centro do Rio.

No primeiro local visitado, localizado na Rua General Canabarro, no Maracanã, os policiais encontraram um estabelecimento que estava funcionando sem autorização desde março, quando foi interditado pela Vigilância Sanitária e até o momento não se regularizou. Foram encontrados e descartados 350 kgs de carnes bovinas, suínas, aves, peixes e outros alimentos com diversas irregularidades, tais como fora da embalagem original, sem identificação de origem e procedência, fora da validade, armazenados em recipientes e em temperatura inadequada, tornando-os impróprios para o consumo. Os agentes a Ivisa em declaração, narram “falta de asseio total em todas as dependências, com gordura e sujidades nas instalações e utensílios”.

No segundo endereço fiscalizado, localizado na Praça João Pessoa, no Centro, os policiais novamente se depararam com mais um descumprimento de ordem de interdição imposta anteriormente pela Vigilância Sanitária, em fevereiro, e funcionando em condições sanitárias precárias. Foram identificados e descartados 108 kgs em produtos alimentícios com validade vencida, impróprios para o consumo e assim como no estabelecimento do Maracanã, geram riscos à saúde daqueles que procuram esses restaurantes, sem o conhecimento das irregularidades que estes persistem em manter.

Ambos os estabelecimentos foram submetidos também a exame pericial pelo ICCE que confirmou as discrepâncias, o que permitiu à Autoridade Policial a lavratura dos flagrantes nas duas ocorrências, por crimes contra as relações de consumo e saúde pública.

Ferramentas da cozinha também foram encontradas sem nenhum sinal de higiene. (Foto: Divulgação)
Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *