Conecte-se conosco

Rio

Polícia Civil tenta esclarecer morte de auxiliar de serviços gerais durante procedimento estético

O corpo de Marise será sepultado, às duas da tarde, no cemitério de Ricardo de Albuquerque

Publicado

em

marise silva
(Arquivo Pessoal)

Policiais civis da delegacia de Campo Grande estão colhendo depoimentos de comerciantes que trabalham próximo ao estabelecimento que fazia procedimentos estéticos e onde a auxiliar de serviços gerais, Marise Silva, de 50 anos, morreu. Ela foi até o local fazer uma gluteoplastia, para aumentar o bumbum e morreu durante o procedimento.

A Super Rádio Tupi divulgou o caso com exclusividade e acompanha as investigações.

Familiares contaram que Marise recebeu informações de amigas que aplicaram botox no mesmo local e gostaram. Primeiro, ela procurou um médico para fazer o procedimento, mas viu que iria demorar por causa dos pedidos sobre exames.

Ao procurar a massoterapeuta do local, ela recebeu a informação que lá seria muito mais fácil e rápido, o que levantou o interesse dela. Além de ter recebido fotos e vídeos de procedimentos já realizados, desde a morte de Marise, na última quarta-feira, o local segue fechado. A família acusa a massoterapeuta de erro e a culpa pela morte, já que o local não oferecia estrutura para tal.

A polícia civil vai fazer uma outra perícia ainda hoje. O espaço funciona na rua Rosa Saísse, número 04, em Santíssimo, na zona oeste do Rio.

O corpo de Marise será sepultado, às duas da tarde, no cemitério de Ricardo de Albuquerque.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.