Conecte-se conosco

Capital Fluminense

Reconstituição do caso Henry Borel será feita nesta quinta-feira

Ideia é simular as circunstâncias e o ambiente do apartamento para enfim entender o que de fato aconteceu no dia da morte do menino

Publicado

em

Henry Borel
Henry Borel (Foto: Reprodução)

(Foto: Reprodução)

O delegado Henrique Damasceno, titular da delegacia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, negou o pedido de adiamento da reprodução simulada feito pelos advogados da professora Monique Medeiros e do médico e vereador Doutor Jairinho. A principal alegação da defesa é de que Monique está em grave estado de depressão.

O delegado considera que a reprodução simulada é essencial para dar continuidade às investigações e negou o pedido, mantendo o agendamento para esta quinta-feira (1º) às 14h, com a participação de peritos do IML, do Instituto de Criminalística Carlos Éboli e de policiais civis.

Um boneco usado em treinamentos do Corpo de Bombeiros, com características semelhantes às de Henry, irá ajudar os investigadores.

A ideia é simular as circunstâncias e o ambiente do apartamento para enfim entender o que de fato aconteceu na madrugada de oito de março e que resultou na morte do menino.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.