Conecte-se conosco

Região Serrana

Após seis meses da tragédia, Governo do Rio divulga balanço de benefícios pagos para moradores de Petrópolis

Cerca de R$ 26,9 milhões já foram investidos com Aluguel Social, Cartão Recomeçar e Supera RJ

Publicado

em

Silvana de Assis, de 48 anos
Silvana de Assis, de 48 anos, foi uma das moradoras de Petrópolis contempladas com benefícios como o Aluguel Social (Foto: Luís Alvarenga/Governo do Rio)

Seis meses após o temporal que devastou o município de Petrópolis, na Região Serrana, o Governo do Rio já investiu R$ 26,9 milhões, via Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, para mitigar os impactos na cidade. Uma das principais iniciativas, o Aluguel Social pagou cerca de R$ 4,2 milhões.

O Supera RJ, auxílio criado durante a pandemia da Covid-19, já beneficiou quase 29 mil famílias, totalizando R$ 10,7 milhões. E o Cartão Recomeçar, no valor de R$ 3 mil e pago em parcela única, já ajudou 2.500 pessoas.

Aos poucos, Silvana de Assis, de 48 anos, e a família tentam recuperar pelo menos uma parte de bens materiais levados pelas enchentes. A auxiliar de serviços gerais perdeu a neta, de 2 anos, e o genro, que moravam no Alto da Serra, um dos locais mais atingidos. Na nova casa, que conseguiu a partir do benefício do Aluguel Social, ela tem esperança de dias melhores.

“Perder parte da minha família, principalmente a minha neta, ainda é difícil demais. Eu me vi sem chão, sem ter para onde ir, foi desesperador. Minha casa foi interditada, e a minha filha perdeu a casa dela. Ficamos em abrigo nas primeiras semanas e depois contamos a ajuda das pessoas. Até que saiu o Aluguel Social, e conseguimos uma casa”, relatou Silvana, que conseguiu ainda o Cartão Recomeçar.

A costureira Cíntia Regina, de 42 anos, que perdeu a casa, contou que vem tentando retomar a vida normal e que tem contado com toda a ajuda que lhe é oferecida. Ela conseguiu os três benefícios.

“Perdi minha casa e tudo o que tinha dentro. Hoje, pago meu aluguel com o benefício do Aluguel Social. Agora, com o Cartão Recomeçar, vou poder comprar eletrodomésticos, um sofá e uma cama para o meu filho dormir. Tenho também o Supera RJ, essa ajuda veio em ótima hora”, disse Cíntia.

Para Denise Valéria, de 57 anos, os benefícios do Governo do Rio são uma possibilidade de recomeço. “Eu perdi tudo, só me restaram a roupa no corpo e minha filha que estava comigo na casa ao lado. O Cartão Recomeçar está me ajudando a reconstruir minha casa”, contou.

União de esforços

Durante esses seis meses, o Governo do Rio de Janeiro uniu esforços para atender a população afetada pelo temporal. Foram pagos no Aluguel Social 5.364 benefícios — cerca de R$ 4,2 milhões até agosto, no valor de R$ 1 mil, sendo R$ 800 oriundos do estado do Rio e R$ 200 da Prefeitura de Petrópolis.

O Supera RJ beneficiou 28.934 famílias de Petrópolis após a tragédia de fevereiro. O Governo do Rio permitiu que, diante do cenário de calamidade pública, este benefício fosse acumulado com outros. O investimento total do benefício na cidade foi de R$ 10,7 milhões.

Já o Cartão Recomeçar beneficiou 2.500 famílias após o mutirão “Todos por Petrópolis”. Ainda serão destinados mais 1.500 cartões, totalizando 4 mil benefícios às famílias que tiveram suas casas destruídas. O investimento total do benefício na cidade será de R$ 12 milhões.

Solidariedade na tragédia

Logo após as chuvas de fevereiro, a ajuda começou a chegar na cidade. Foram inúmeras doações que vieram de todos os lados do Brasil para a população de Petrópolis.

Nos pontos específicos em que o Governo do Rio se estabeleceu, à época da tragédia, foram recolhidas as doações, que, após uma triagem, eram distribuídas. Foram entregues às famílias mais de 21 toneladas de alimentos, 5 mil colchonetes, 42 mil litros de água potável, 8 mil itens de higiene pessoal, 23 mil itens de limpeza, além de mais de 1 tonelada de cobertores e roupas.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.