Rio

Secretaria estadual de Infraestrutura retoma obras do Comunidade Cidade na Rocinha

Intervenções, que haviam sido paralisadas em função da pandemia da Covid-19, foram reiniciadas com obras de saneamento

Por Redação Tupi

Intervenções, que haviam sido paralisadas em função da pandemia da Covid-19, foram reiniciadas com obras de saneamento
(Foto: Rafael Pereira / SEINFRA )

O Governo do Rio, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Obras (Seinfra) e da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), retomou as obras do programa Comunidade Cidade na Rocinha, Zona Sul da capital fluminense. Os trabalhos, que preveem intervenções de saneamento e infraestrutura na comunidade, haviam sido interrompidos em função da pandemia da Covid-19.

Operários da Cedae, uma das empresas parceiras do projeto, voltaram a trabalhar nas obras de saneamento básico, na Vila Cruzado, parte alta da Rocinha. “Estamos retomando as obras de saneamento do Programa Comunidade Cidade. Mais que levar água e esgoto, esse programa melhora a qualidade de vida dos moradores. O objetivo é ampliar cada vez mais essas ações também para outros locais”, frisa o governador do estado, Wilson Witzel (PSC).

Intervenções em andamento

Na Vila Cruzado, estão sendo executados o assentamento de 2.572 metros de redes de coleta de esgotos, 1.812 metros de redes de distribuição de água, além da posterior melhoria de ruas, becos e escadarias, beneficiando diretamente mais de duas mil pessoas. Também serão reformados o Reservatório do Navio, com capacidade de armazenar 1,7 milhão de litros de água, e o próprio núcleo da Cedae no local.

Em seguida, serão executados o assentamento da rede de drenagem, tronco coletor e pavimentação na Estrada da Gávea (trecho Rocinha – Gávea). A primeira etapa deverá ser concluída até maio de 2021. Serão gerados cerca de dois mil postos de trabalho durante as obras na Rocinha, priorizando mão de obra da comunidade.

“As obras vão levar qualidade de vida, saúde e cidadania aos moradores da Rocinha, acabando com o déficit causado por décadas de crescimento desordenado. Vamos ampliar a oferta de água e a coleta do esgoto, levando o saneamento a toda a comunidade. Além disso, estamos fazendo drenagem e pavimentação”, destaca Renato Lima do Espírito Santo, presidente da Cedae.

(Foto: Rafael Pereira / SEINFRA )

Previsão de unidades habitacionais

O Comunidade Cidade prevê a construção de unidades habitacionais, mobilidade urbana e equipamentos de educação, lazer e cultura, além de políticas sociais a diversos locais do estado. A Rocinha será a primeira localidade a receber as melhorias. Até 2025, está previsto o investimento de cerca de R$ 2 bilhões na comunidade.

Está planejado ainda a extensão do projeto para outras comunidades. Entre elas, o complexo do Salgueiro, em São Gonçalo; o do Parque Beira Mar, em Duque de Caxias; e o da Maré, na Zona Norte do Rio.

Rocinha com 122 mil beneficiados

Além disso, o Comunidade Cidade vai beneficiar cerca de 122 mil moradores da Rocinha. A primeira fase de intervenções inclui melhorias na coleta de esgoto e a universalização do abastecimento de água. Nos próximos anos, a Cedae vai triplicar a capacidade dos reservatórios da região.

(Foto: Rafael Pereira / SEINFRA )

Serão realizadas obras de drenagem, abertura e pavimentação de ruas e a recuperação da Estrada da Gávea. A ampliação dos pontos de coleta e destinação adequada dos resíduos sólidos também começa na primeira etapa do programa.

Recuperação de equipamentos esportivos e fortalecimento da área cultural

O projeto prevê ainda a recuperação dos equipamentos esportivos e do Parque Ecológico da Rocinha. Na área cultural, serão promovidas ações de fortalecimento das artes, com a realização de eventos, a formação de artistas locais. A partir deste ano, é esperado o início da construção de unidades habitacionais, em até 18 edifícios, com investimento de aproximadamente R$ 300 milhões. A previsão é de que os imóveis comecem a ser entregues até o início de 2022.

Outra meta é que os moradores tenham acesso à educação em tempo integral e cursos profissionalizantes. Após um ano do início dos trabalhos, haverá a realocação de moradores que vivem em frentes de obras, áreas de risco ou não edificantes. As famílias poderão optar por indenizações ou novos imóveis, com o pagamento de aluguel social, até que as unidades sejam entregues.

“Esse é um programa integrado com parceria de outras secretarias e organizações nacionais e internacionais, como a ONU-Habitat (Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos ). O objetivo, a partir destas intervenções, é transformar a Rocinha em um bairro com qualidade de vida para seus habitantes”, explica o secretário estadual de Infraestrutura e Obras, Bruno Kazuhiro.

Comentários
recomendadas

AO VIVO
OUÇA AO VIVO
VOLTAR AO SITE
14 de Agosto de 2020 - 96.5 FM
OUÇA AQUI
Giro Esportivo
« Programa Anterior
Nenhum programa encontrado
Próximo Programa »
  • Transmissão em Vídeo
Acompanhe também »