Conecte-se conosco

Sentinelas 15:55h

Rio é a 3ª capital do mundo que mais mata pela Tuberculose

Confira o que foi destaque no Sentinelas da Tupi Especial desta quinta-feira

Publicado

em

Rio é a 3ª capital do mundo que mais mata pela Tuberculose
Rio é a 3ª capital do mundo que mais mata pela Tuberculose (Foto: Talita Giudice/ Divulgação: Super Rádio Tupi)
Rio é a 3ª capital do mundo que mais mata pela Tuberculose

Rio é a 3ª capital do mundo que mais mata pela Tuberculose (Foto: Talita Giudice/ Divulgação: Super Rádio Tupi)

Conhecida por ser uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente os pulmões, a tuberculose já vitimou nomes importantes da história brasileira, como o Imperador Dom Pedro I, o poeta Castro Alves e o compositor, Noel Rosa. Nos últimos anos, o aumento do número de casos voltou a preocupar as autoridades sanitárias do país.

O Rio de Janeiro se tornou o estado com mais registros de infectados em todo o Brasil.

Saiba as formas de prevenção, tratamento e diagnóstico da tuberculose.

Há exatos 140 anos, em 24 de março de 1882, o cientista alemão Robert Koch anunciou que havia descoberto a bactéria causadora da tuberculose. Até hoje, mesmo com a evolução dos tratamentos, a doença ainda é um dos mais graves problemas de saúde pública do Brasil.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde mostram que o Rio de Janeiro é o estado onde a tuberculose mais matou no Brasil no ano de 2021.

O secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe fala sobre os casos da doença no território fluminense.

 

Apesar do número de casos diagnosticados e notificados ter sofrido redução o número de óbitos tem aumentado. O pneumologista, Gilmar Alves alerta que a tuberculose pode ser uma doença silenciosa.

 

A transmissão acontece por via respiratória, pela eliminação de aerossóis produzidos pela tosse, fala ou espirro de uma pessoa com a tuberculose ativa, sem tratamento. A agente comunitária de saúde, Rita Smith, de 59 anos, como conseguiu se curar após completar o tratamento contra a doença.

 

O diagnóstico é realizado a partir de testes em diagnóstico clínico, diferencial, bacteriológico e por outras formas de análise. O tratamento para a cura da tuberculose pode durar no mínimo seis meses, podendo ser feito com o uso de quatro medicamentos: rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *