Conecte-se conosco

Destaques

Justiça bloqueia R$ 6,5 milhões dos acusados de financiar os atos extremistas contra o Congresso

Francisco Alexandre Ribeiro, aceitou o pedido da Advocacia Geral da União (AGU) em favor do bloqueio de bens de 52 pessoas físicas e 7 jurídicas

Publicado

em

Ministério Público repudia atos extremistas praticados em Brasília
Ministério Público repudia atos extremistas praticados em Brasília Foto Destaque: Reprodução

Em decisão nesta quinta-feira (12) o juiz federal, Francisco Alexandre Ribeiro, aceitou o pedido da Advocacia Geral da União (AGU) em favor do bloqueio de bens de 52 pessoas físicas e 7 jurídicas que foram acusadas de envolvimento nos atos criminosos que levaram a invasão e vandalismo no Congresso Nacional.

O valor total bloqueado chega a R$6,5 milhões que é equivalente ao valor dos prejuízos até o momento.

Na decisão de Francisco Alexandre Ribeiro, o magistrado acolheu a denúncia entendendo que os investigados devem ter os bens bloqueados por conta da acusação de financiamento dos atos.

O Juiz disse que mesmo que os réus não tenham participado diretamente dos atos acampando ou estando presente, os indícios de financiamento de transportes complementam de forma plausível a tese da Advocacia Geral da União.

Dentre os bens que constam no pedido da AGU estão, imóveis, veículos e valores em contas correntes. A lista completa de pessoas físicas e jurídicas é publica e pode ser encontrada no site https://www.gov.br/agu/pt-br .

Continue lendo